Werther Santana/Estadão - 26/2/2013
Werther Santana/Estadão - 26/2/2013

Rogério Ceni e Rafael Toloi treinam normalmente e devem jogar na quarta

Jogadores contundidos têm boa recuperação e devem enfrentar o Atlético-MG pela Libertadores

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

15 de abril de 2013 | 13h37

SÃO PAULO - O goleiro Rogério Ceni e o zagueiro Rafael Toloi treinaram juntamente com o elenco do São Paulo nesta segunda-feira pela manhã, no Centro de Treinamentos da Barra de Funda, e devem enfrentar o Atlético Mineiro na partida decisiva desta quarta-feira pela Copa Libertadores.

Ceni ainda sente dores no pé direito pelo trauma há duas semanas, no clássico contra o Corinthians, mas fez tratamento intensivo e deverá jogar na quarta-feira.O zagueiro sofreu uma pequena lesão no músculo adutor da coxa direita no primeiro tempo da vitória por 2 a 1 sobre o União Barbarense, quarta-feira passada. Por precaução, pediu para ser substituído ainda no primeiro tempo, dando início ao tratamento intensivo.

Embora o treino desta segunda-feira tenha sido realizado com portões fechados, sem a presença da imprensa, a participação dos dois jogadores nos treinos foi confirmada pelo atacante Osvaldo e pelo volante Wellington. "Eles treinaram normalmente e acho que vão para o jogo", disse Osvaldo.

Apesar da presença de Ceni e Toloi praticamente definidas, o São Paulo ainda não divulgou a escalação completa. O técnico Ney Franco não escolheu os substitutios do meia Jadson, suspenso por ter tomado o terceiro cartão amarelo no último jogo; Luis Fabiano, também suspenso, e o meia Maicon, que teve um estiramento no bíceps femural da coxa esquerda.

Os prováveis substitutos são Ganso, que será responsável pela armação; Douglas, no meio, e Aloisio na frente. A provável escalação do time será: Rogério Ceni, Rodrigo Caio (Paulo Miranda), Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Douglas, Ganso e Osvaldo; Aloísio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.