Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Rogério Ceni fala em adeus no Morumbi e elogia técnico Osorio

'Times dele são parelhos e equilibrado', diz goleiro sobre colombiano

CIRO CAMPOS, Estadão Conteúdo

24 de maio de 2015 | 09h25

O goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, se manifestou neste sábado após a vitória por 3 a 0 diante do Joinville sobre os dois assuntos mais importantes dos últimos dias no clube. O capitão do time, de 42 anos, confirmou a intenção de se despedir dos gramados no dia 26 de julho, contra o Cruzeiro, e elogiou o colombiano Juan Carlos Osorio, possível novo comandante do time.

Com contrato válido até 6 de agosto, o jogador disse não ter o desejo de se despedir do futebol no último jogo antes do fim do vínculo. No dia 2, o time encara o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte. "No dia 26 de julho é o último jogo em casa. Confesso que não conversei com ninguém, mas gostaria de ter o meu último jogo dentro de casa, no Morumbi. Não gostaria de terminar a carreira fora de casa", disse o goleiro, ao deixar o campo.

Contra o Joinville, Rogério Ceni precisou fazer apenas uma defesa, já no segundo tempo, em um chute de Jael. O São Paulo dominou a partida, válida pelo Campeonato Brasileiro, e amenizou o clima de cobrança existente no estádio. Antes da partida, parte dos torcedores protestaram contra alguns atletas e a diretoria. O resultado positivo devolve a tranquilidade ao clube, que só volta a campo no outro domingo contra o Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Até lá existe a possibilidade de um novo técnico chegar o São Paulo. Osorio é o mais provável comandante e recebeu elogios do capitão tricolor. "Eu o conheço de enfrentá-lo em Libertadores e Copa Sul-Americana. Os times dele que vi sempre foram parelhos e muito equilibrados. Todo mundo que vem ao São Paulo disposto a trabalhar é bem-vindo", comentou Rogério Ceni.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCRogério Ceni

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.