Rogério Ceni goza prestígio na seleção

Rogério Ceni alcançou em pouco tempo com Emerson Leão o prestígio que Taffarel desfrutava com Zagallo; e Dida, com Wanderley Luxemburgo. Ele é titular absoluto da seleção e goza da inteira confiança do treinador, que resolveu fazer um rodízio entre quatro goleiros para decidir os reservas ideais de Rogério Ceni. Desta vez, Bosco deu a vez a Velloso. Na próxima convocação, é bem provável que Marcos esteja de volta à seleção. E este sistema de revezamento vai incluir ainda Hélton, o jovem goleiro do Vasco. Bem articulado, de raciocínio rápido e sempre atencioso, Rogério Ceni mostra-se orgulhoso de poder contar com o apoio integral de um técnico que foi ex-goleiro da seleção.Para o jogo com o Equador, seu maior temor é com a velocidade da bola. "Toda cuidado é pouco nos cruzamentos, numa cobrança de falta ou em chutes de longa distância." Rogério explicou que o ar mais rarefeito em Quito vai proporcionar um impulso especial à bola, que é leve e fabricada, de acordo com o goleiro do São Paulo, por um material liso e que permite menos atrito com o ar. "Cria-se uma fantasia muito grande em torno da altitude; ela existe, mas é superável", comentou. Rogério não vai se candidatar a cobranças de faltas, tarefa exclusiva de Rivaldo e Ronaldinho, e talvez o maior trunfo do Brasil contra o Equador.Beletti - Só após o treino já no início da noite desta terça-feira é que ficou claro a disposição de Leão em escalar o lateral do São Paulo como titular. Antes, o técnico dissimulara. Belletti afirmou que Leão "foi corajoso" em lhe dar a oportunidade de vir para a seleção no lugar de Cafu. "Agora, é fazer o máximo para me manter no grupo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.