Wilton Junior|Estadão
Wilton Junior|Estadão

Rogério Ceni ironiza presidente do São Paulo: 'Deve sentir falta de mim'

Ex-técnico tricolor comenta declaração de Leco sobre Raí ser o maior ídolo da história do clube

O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2018 | 17h50

Eterno Mito do São Paulo, Rogério Ceni, que vem dirigindo o Fortaleza na Série B do Campeonato Brasileiro, respondeu com ironia nesta segunda-feira a um comentário feito pelo presidente são-paulino, semana passada, quando chamou Raí de "ídolo maior da história" do clube. Para muito torcedor tricolor, foi uma alfinetada do dirigente em Ceni.

+ Utilizado em apenas cinco jogos, Aderllan deixa o São Paulo

+ Confira mais notícias do São Paulo

"O presidente deve sentir saudades de mim. Alguma coisa assim eu acho, né? Mas eu vejo como uma opinião. Todos têm o direito de expressar a sua opinião sobre quem gosta mais. Espero que ele continue gostando do Raí, assim como ele gostava de mim, e que os resultados venham, porque às vezes a pessoa deixa de gostar quando o resultado não vem", falou Ceni, em entrevista à Espn Brasil.

Na última quarta-feira, durante apresentação do meia-atacante Everton, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, fez o elogio a Raí em meio ao discurso no qual explicava que a contratação do jogador fazia parte de um processo de qualificação do elenco.

"Chegamos a esse início de Brasileirão com um plantel consolidado, tanto quanto sua direção por esse indiscutível ídolo maior da história do São Paulo que está aqui ao nosso lado, Raí…", disse Leco, citando o atual diretor executivo de futebol do clube.

Vale lembrar que, após se aposentar dos campos, Ceni foi contratado por Leco em novembro de 2016 para treinar o São Paulo, posto que assumiu até julho de 2017, quando foi demitido. De lá para cá, os dois já trocaram algumas rusgas.

Eu também queria

Na entrevista desta segunda, o ex-goleiro citou também o nome de Everton, ao dizer que já havia pedido a contratação do atleta quando ainda dirigia o São Paulo.

"O Everton, eu pedi ano passado, mas não tinha dinheiro para contratar. Nesse ano felizmente eles têm o Everton e agora pôde ser apresentado junto com Lugano, Raí, Ricardo Rocha... todos grandes ídolos e jogadores que participaram de momentos fantásticos. São pessoas que, se deixarem trabalhar, podem trazer muita coisa boa ao São Paulo", afirmou Ceni.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.