Rogério Ceni: "Não temos que fazer loucuras para vencer"

O goleiro Rogério Ceni sabe que a partida no Morumbi contra o Estudiantes nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores, será pedreira. Ele sabe que não se vence um time argentino sem suor, talento e paciência. E faz um apelo ao torcedor. ?O são-paulino que vai ao estádio pensando que vamos vencer facilmente, pode sofrer durante o jogo. Não será fácil, aviso. Precisamos do apoio dele até o fim. A pressão poderá nos ajudar um pouco.? ?Tudo o que envolve esse jogo nós conhecemos bem. Não há segredos em relação ao rival, sabemos da catimba dos argentinos e da importância da vitória. Então, não temos de fazer loucuras táticas para vencer. Temos de nos defender bem e jogar para fazer os gols, no caso dois para não ir aos pênaltis?, diz o goleiro. Preocupado com a falta de ritmo, o capitão defende o técnico Muricy Ramalho, que está pressionando a concentração dos jogadores na partida. Para Muricy, atleta não deve estar na concentração ?somente para dormir?. Tem de estar ligado nas coisas da partida. ?Temos de encarar essa partida como uma nova aventura, pensar nela o tempo todo até a hora de entrar em campo. Temos de dar tudo. E não adianta jogar bem. Temos de jogar bem e fazer os gols, vencer o jogo, conseguir a classificação?, completa. (Com Robson Morelli)

Agencia Estado,

18 Julho 2006 | 19h56

Mais conteúdo sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.