Rogério Ceni pede para Leão ficar

Rogério Ceni fez questão de dar sua volta olímpica sozinho na conquista do título paulista de 2005. Encarava os torcedores são-paulinos pendurados nos alambrados do estádio do Mogi Mirim e os aplaudia sorrindo.Os fotógrafos o acompanhava pelo caminho. O experiente goleiro de 32 anos sabia que dava ótimas imagens para estar nos jornais desta segunda-feira ou na televisão.A pose de político de Rogério Ceni não ficava apenas na sua caminhada diante das câmeras e máquinas fotográficas. Tem 14 anos de São Paulo e 592 partidas, está a apenas a seis de se tornar o jogador que mais atuou pelo clube em toda a história. Com a moral elevada, procurou Leão.?Soube do interesse de outrar equipes em contar com ele como técnico. Conversei com Leão e pedi que não saísse do São Paulo. Seu trabalho está dando muito certo. Não tem de sair para lugar nenhum. O lugar dele é aqui.?Rogério Ceni acredita cada vez mais nos comentários que ele deve ser o novo presidente do São Paulo. Se tornou sócio do clube para ir ganhando condições estatutárias para se tornar elegível para os futuros cargos que pretende ocupar. O último estágio é a presidência.Em relação ao título paulista, Rogério Ceni dizia que deveria sim ser muito comemorado.?É o torneio estadual mais disputado do Brasil. Não é nada fácil conquistá-lo. A festa será grande.?Ele acredita que o segredo da conquista do São Paulo foi a maneira séria que o grupo encarou o trabalho de Leão.?Fomos muito exigidos e fizemos tudo o que o nosso treinador pediu. Tudo. O lado bom desse grupo é que não houve estrelismo. Ninguém quis ser mais do que ninguém. Conseguimos alegria e entrosamento. Com esse clima bom de trabalho não foi surpresa a conquista do Paulista. Fomos o time mais regular.?Rogério Ceni foi influente no clássico. Fez poucas defesas, mas deu um excelente palpite no intervalo. Ele pediu calma para os atacantes e os do meio de campo. ?Erramos no primeiro tempo porque queríamos chutar de longe, apressados. Eu vi e falei. Depois no segundo tempo melhoramos e tivemos muito mais chances de ganhar a partida.?Adorando ser pai de gêmeas, Rogério Ceni nem quis saber dos boatos de que haveria uma festa sigilosa na noite de domingo.?Não quero saber de comemoração, não. Quero ir para casa, assistir televisão e colocar as minhas filhas Beatriz e Clara para dormir. Estou sem babá. Vou cuidar das duas muito feliz. Esta será a minha festa. Uma grande festa.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.