Rogério Ceni sofre cirurgia no joelho

O goleiro Rogério Ceni submeteu-se nesta quinta-feira cedo, no Hospital Albert Einstein, à uma artroscopia no joelho direito. Foram retirados fragmentos da articulação, que incomodaram os movimentos do capitão são-paulino durante o Campenato Brasileiro. O tempo de recuperação é de no máximo duas semanas.E nada de briga no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), como havia prometido o diretor de futebol Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O São Paulo resolveu aceitar passivamente a decisão da CBF, que proclamou o Grêmio como um dos quatro representantes do Brasil na Taça Libertadores da América do ano que vem. O precipitado dirigente alardeou em vários programas de rádio na noite de quarta-feira que o clube, que fez a melhor campanha na primeira fase do Brasileiro, iria brigar no STJD para participar da competição sul-americana do próximo ano.Nesta quinta-feira, o superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, falou à Agência Estado e acabou com a polêmica: "O São Paulo não entrará numa briga jurídica para perder." Defensor da ética no futebol, Cunha questiona a argumentação são-paulina. O time chegou em primeiro na fase de classificação, com 52 pontos, cinco a mais que o segundo colocado, o São Caetano. Como o Corinthians já tem vaga garantida na Libertadores por ter sido campeão da Copa do Brasil, Leco achava que o São Paulo teria de ficar com a outra vaga, que acabou ficando com o Grêmio."Acho essa reivindicação bastante questionável. Entendo que a segunda vaga tem mesmo de sair dos quatro primeiros colocados", admitiu o dirigente. Na próxima semana, os dirigentes terão uma reunião com o técnico Oswaldo de Oliveira. Um dos assuntos em pauta é a redução do elenco para a próxima temporada. Os primeiros jogadores dispensados foram o lateral-direito Rafael e o zagueiro Reginaldo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.