Rogério Ceni: sonho virou realidade

O dia que Rogério Ceni mais esperou em sua carreira de jogador finalmente chegou. Depois de 615 partidas com a camisa 1, o título da Libertadores lhe deu a certeza de que agora, mais do que nunca, faz parte da história do São Paulo. "Agora não tem mais jeito, agora estamos na história e ninguém pode falar mais nada". E com mais três partidas ele conquistará outro feito: será o jogador que mais vezes vestiu a camisa tricolor - o recorde é de Valdir Perez, com 617.Rogério vibrou demais quando o árbitro argentino Horácio Elizondo encerrou a partida. E fez uma - mais uma - declaração de amor à torcida são-paulina. "Este título eu dedico para muita gente. Para minha mulher e minhas filhas, para toda essa torcida maravilhosa, para essa nação maravilhosa, para esse clube que eu amo!"A imensa alegria do goleiro também tinha uma dose de alívio. Ele admitiu que os momentos de espera pela partida não foram fáceis. "Foi complicado, não é brincadeira ficar esperando por um jogo desses. Mas deu tudo certo, porque este time tem muita vontade."A coroação veio às 23h55, quando recebeu das mãos do paraguaio Nicolás Leoz, o presidente da Conmebol, o troféu de campeão.O sonho do goleiro-artilheiro estava completo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.