Rogério Ceni vê São Paulo longe do ideal, mas Muricy aponta evolução

Goleiro diz que está faltando bastante coisa para o Tricolor vencer fora de casa

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2014 | 08h17

SÃO PAULO - Duas das principais figuras da história do São Paulo divergem sobre o atual momento da equipe. Logo após o empate com o São Bernardo por 1 a 1, na última quinta-feira, fora de casa, pela nona rodada do Campeonato Paulista, o goleiro Rogério Ceni deixou rapidamente o gramado e não escondeu sua insatisfação com o resultado. "Está faltando bastante coisa", limitou-se a dizer, antes de entrar no vestiário.

Já o técnico Muricy Ramalho adotou um discurso diferente do goleiro e, apesar de reconhecer que a equipe está longe de apresentar um futebol convincente, acredita que estejam ocorrendo algumas evoluções graduais no desempenho coletivo.

"Os dois times não tinham controle do jogo e acho que isso não pode acontecer com um time grande como o nosso. No geral, não foi tão ruim, pressionamos o adversário e poderíamos ter feito mais gols, mas está dentro do previsto. Nós vamos ajeitando o time e daqui a pouco encaixa", analisou o treinador, que reclamou da falta de cadência que resultou numa correria excessiva da equipe.

Com o empate no ABC, o São Paulo chegou a três partidas sem vencer e viu o Penapolense abrir quatro pontos de vantagem na liderança do Grupo A (18 pontos contra 14) do Campeonato Paulista. Ao menos o time se beneficiou da derrota do Linense para a Ponte Preta, que manteve o terceiro colocado com 10 pontos. O São Paulo volta a entrar em campo no próximo domingo, às 16 horas, quando vai receber o Santos no Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.