Rogério Lourenço destaca superação de jogadores do Fla

Apesar do placar magro no Maracanã, técnico gostou do jogo de ida das oitavas de final da Copa Libetadores

AE, Agência Estado

29 de abril de 2010 | 00h37

Um jogador a menos desde o primeiro tempo, um campo encharcado e um Corinthians embalado, com Ronaldo e Roberto Carlos em ação. Não faltaram obstáculos, mas o Flamengo se superou e conseguiu uma grande vitória, por 1 a 0, no Maracanã. O time comemorou com entusiasmo a vantagem de jogar pelo empate, quarta-feira que vem, em São Paulo, para avançar às quartas de final da Copa Libertadores.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Flamengo 1x0 Corinthians 

blog BATE-PRONTO - O que fazer com Ronaldo?

O vestiário rubro-negro foi marcado pela alegria e a certeza de que a equipe está no caminho certo, depois de uma forte turbulência na semana passada. Na última sexta-feira, o técnico Andrade e dois dirigentes foram demitidos por falta de comando.

"Temos que estar felizes com o resultado. Parabéns aos jogadores. Ele se superaram", disse o técnico interino Rogério, saudado de pé pela torcida após o apito final. Ex-zagueiro do Flamengo, ele sonha em ser efetivado no cargo. Para tanto, o time precisa eliminar o Corinthians.

Apesar da vitória, o time do Flamengo lamentou a forte chuva que atingiu o Rio, até porque o campo ficou pesado, a bola rolou com dificuldade - muitas vezes parou nas poças d''água -, e a equipe carioca precisava conseguir um bom resultado para atuar com mais tranquilidade no jogo de volta.

RONALDO ANULADO 

Para David, também foi fundamental a marcação do Flamengo, que conseguiu parar o principal jogador corintiano. "Graças a Deus conseguimos neutralizar o Ronaldo. Conseguimos impedir que ele fizesse gol. Não deixamos ele livre", disse o zagueiro, negando que o centroavante não tenha brilhado por causa da forma física. "Não foi o peso ou a forma dele. Estávamos colados nele."

Além da marcação sobre Ronaldo, David também destacou a conversa entre os jogadores de defesa do Flamengo. "Acho que a comunicação foi muito importante na partida. Espero que a gente possa manter essa comunicação, principalmente no setor defensivo. A gente vive de cobranças e de resultados. E precisamos dessa cobrança entre nós dentro de campo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.