Rojas comemora superação do São Paulo

Roberto Rojas preferiu comemorar a superação do seu time que, depois da expulsão de Luís Fabiano, seu jogador mais importante, conseguiu fazer o primeiro gol no Corinthians e depois, com a expulsão de Abuda, fazer mais dois e melhorar a situação do time no Campeonato Brasileiro. "O mais importante do jogo foi isso. Conseguimos reagir, buscar a superação em campo e fazer um gol. Depois, o garoto do Corinthians foi expulso também e ficou mais fácil para nós. Marcamos bem lá atrás e conseguimos sair bem para os contra-ataques", diz. Para ele, o campeonato estar embolado em relação aos que buscam uma vaga na Libertadores não é nenhuma novidade. "Faz dois meses que estou falando isso. Agora, todo ponto vai ser muito importante e esse resultado de hoje vai ser muito importante para nós." Foi a quarta expulsão de Luís Fabiano no ano. Nada mais normal para os seus críticos. E nada mais normal também foi a sua atitude, como sempre, eximindo-se de qualquer culpa. "Não fiz nada. Foi um lance normal. Subi de costas, com o braço aberto e fui expulso. Disseram que eu acertei ele no chão. Como pode ser?", perguntava, sem saber que a TV mostrava que a expulsão fora merecida. Não foi o que lhe disseram diretores de clube. "Alguns diretores viram a jogada e me disseram que não fiz nada. Que foi injusto. Só isso que me segura. O apoio dos torcedores, dos companheiros e da diretoria. Se não fosse isso, não agüentava mais. O meus saco já estourou, só isso que posso falar." Ele acena com a possibilidade de abreviar sua passagem pelo futebol brasileiro. "Lá fora é mais fácil jogar. Aqui, está difícil para mim. Todo mundo me persegue. Isso aí está evidente. Não sei porque existe tanta gente contra mim. Todo mundo me critica sempre." Rogério Ceni falou da expulsão: "Ele é muito forte e tem muita vontade de vencer. Por isso, precisa se controlar um pouco mais. Os holofotes estão sempre em cima dele. Quando faz um gol é muito aplaudido e quando é expulso as críticas também são grandes." Ceni elogiou Rubinho e Abuda, jogadores que se envolveram com ele em momentos muito importantes do jogo. "O Rubinho fez uma defesa muito bonita na minha cobrança de falta. Foi bem na bola, mas o Diego Tardelli foi muito rápido e fez o gol de cabeça. Foi muito bom para que a gente deslanchasse no jogo. Tomara que ele também deslanche como atleta do clube." Sobre Abuda, nada de críticas pesadas. "Ele é um jogador de muito futuro, todo mundo sabe disso. Todo jogador de defesa fica preocupado com ele, mas naquela jogada comigo ele se precipitou. Fez a coisa errada e prejudicou o time." Rogério fez questão também de colocar os pés no chão. "Vencemos um grande time, mas isso não significa que o nosso seja maravilhoso. Somos um grupo competitivo e se mantivermos esse espírito em todos os jogos, podemos buscar a vaga para a Libertadores." O time viaja amanhã para La Paz, onde enfrentará o The Strongest, na quarta-feira, pela Copa Sul-Americana. Nery, Fabiano e Jean devem ser poupados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.