Rojas: ?Não interferi no trabalho de Cuca?

Roberto Rojas não entendeu o porquê de ter sido afastado da equipe profissional do São Paulo. O chileno, que andava fugindo da imprensa e até de colegas do clube, resolveu desabafar. Disse que, em nenhum momento, interferiu no trabalho do técnico Cuca e garantiu que jamais teve problema com o treinador. "Apenas vinha fazendo meu trabalho." Embora aborrecido com a situação, Rojas está conformado e vai permanecer no clube. Gosta do ambiente do São Paulo, que conhece desde o fim dos anos 80, quando era jogador, e só vai sair se receber boa proposta. Ele, que desempenhou a função de treinador no ano passado durante o Brasileiro e classificou a equipe para a Libertadores, ganhou algumas semanas de férias - forçadas - e voltará às atividades no dia 25, após o carnaval. Só que em Barueri, onde treinam os atletas das categorias de base. O ex-goleiro não voltará mais para o Centro de Treinamento, onde ficava até ter recebido essa licença. A diretoria ainda não sabe exatamente em que cargo encaixá-lo, mas é certo que será nos juniores. "Fui avisado de que o Rojas irá para o Futebol Amador, mas ainda precisamos conversar com ele para ver que função fará. Se ficará como técnico ou preparador de goleiros", afirmou Júlio Moraes, diretor de Futebol Amador. É possível que faça dupla com Marcos Vizzoli no comando do time júnior. De acordo com os dirigentes, Rojas e Cuca não estavam se sentindo à vontade trabalhando juntos. O próprio Cuca contou que o chileno chegou a dar palpite em relação ao lado tático e técnico da equipe, que não faz mais parte de suas atribuições. Garantiu, porém, que nunca se sentiu incomodado. A diretoria achava, também, que Rojas não estava demonstrando motivação como preparador de goleiros, função que exercia até o início de 2003, antes de ser efetivado como técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.