Rojas recebe homenagem de são-paulinos

O chileno Roberto Rojas pegou o time do São Paulo desacreditado, após a saída de Oswaldo de Oliveira, e conseguiu levá-lo à vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Os bons resultados lhe garantiram a efetivação no cargo de técnico, que ocupava interinamente, e um considerável aumento salarial, de R$ 10 mil para cerca de R$ 30 mil. A satisfação dos são-paulinos é tão grande que, amanhã, algumas torcidas organizadas promoverão carreata da região central da cidade até o Morumbi para homenageá-lo e, dentro do estádio, o saudarão novamente. Mas Rojas não esconde uma preocupação. Apesar do bom trabalho, luta para fazer o time jogar bem dentro de casa e espera que o rendimento melhore diante do Atlético-PR, às 20h30, no Morumbi. Em estádios rivais, o São Paulo está brilhando - ganhou os últimos três jogos, contra Guarani, Coritiba e Fluminense. Mas em casa vem tendo dificuldades. Jogou mal contra o São Caetano, há pouco menos de duas semanas, com o qual sofreu para empatar (1 a 1), não conseguiu passar pelo Bahia (2 a 2) e sofreu para derrotar o Goiás (1 a 0). "Esperamos fazer a tarefa de casa, será importante marcar o primeiro gol para abrirmos espaços. Contra o São Caetano, levamos o gol e tivemos dificuldade para passar pelo bloqueio adversário", afirmou Rojas, que não se ilude com o apoio declarado do torcedor. "É bom, mas é fácil apoiar quando o time está lá em cima." Embora mantenha o esquema com três volantes, Alexandre - que substitui Simplício, suspenso -, Adriano e Carlos Alberto, o treinador aposta na criatividade e no poder de finalização de sua dupla de ataque, formada por Luís Fabiano e pelo novato Diego Tardelli, que vai iniciar uma partida pela primeira vez. O artilheiro são-paulino elogiou seu novo companheiro e confia no início de uma parceria de sucesso. "Acredito no futebol dele, sua entrada facilita meu trabalho, pois ele joga mais perto de mim e chama a atenção do adversário", comentou Luís Fabiano, que teme por uma marcação pesada do Atlético-PR.

Agencia Estado,

16 de julho de 2003 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.