Roma e Lazio continuam suspensos

A Liga Italiana de Futebol continua a jogar duro com Roma e Lazio. A entidade que representa os times profissionais das três divisões do país afirmou nesta quinta, em nota oficial, que não abre mão de exigir que seus filiados cumpram com o regulamento. Dessa forma, ratificou como imprescindível que até segunda-feira (29) sejam regularizados os débitos dos dois clubes da Série A. Se não apresentarem pelo menos garantias bancárias, irão para a Série C.A Liga suspendeu provisoriamente a inscrição das equipes romanas porque há dívidas ainda por saldar. A Roma precisa pagar o equivalente a US$ 3,3 milhões, enquanto a Lazio tem passivo de US$ 28 milhões. Os dirigentes dos clubes revoltaram-se com a medida, sob a alegação de que têm crédito e recursos suficientes para honrarem seus compromissos. Além disso, alegam que a punição os prejudica, pois têm ações cotadas em Bolsa de Valores. ?A Liga é uma associação privada dos clubes esportivos, sejam estes cotados ou não no mercado financeiro?, afirma a nota oficial, com referência clara a Roma e Lazio. ?Entre suas atribuições, a Liga comunica decisões para as autoridades competentes, dentre elas a Federação Italiana de Futebol e faz cumprir seus estatutos.?A punição é o rebaixamento. No caso dos clubes de elite, há o descenso para a Terceira Divisão. A Roma nem se perturba com isso e o presidente Franco Sensi dá a entender que a soma cobrada é ?café pequeno?. O cartola bate o pé contra Adriano Galliani, que preside a Liga e é também o principal dirigente do Milan. Sensi acha que há jogada política por trás da suspensão temporária.Sergio Cragnotti, da Lazio, reconhece que o déficit é alto, mas avisa que tudo estará resolvido até a data prevista. A situação mais delicada é a da Fiorentina. Rebaixada para a Série B, deve US$ 11 milhões e ainda não arranjou avalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.