Roma e Lazio empatam em 2 a 2

Depois de estar vencendo por 2 a 0, a Roma, atual líder do Campeonato Italiano, permitiu que a Lazio reagisse nos últimos minutos e chegasse ao empate, já nos acréscimos, no tradicional clássico da capital, assistido por 80 mil pessoas (lotação esgotada). Apesar do resultado, o time dos brasileiros Aldair e Cafu manteve os seis pontos de vantagem sobre o segundo colocado, a Juventus: 63 a 57. Já a Lazio permanece em terceiro lugar, com 56.Após um primeiro tempo sem muitas emoções, os times mudaram sua disposição na etapa final. Logo aos três minutos, Batistuta marcou o primeiro, aproveitando cruzamento rasteiro de Del Vecchio. O atacante argentino quebrou uma seqüência de quatro rodadas sem marcar e chegou a seu 16º gol na competição, o 168º em sua passagem pela Itália. Aos 9, foi a vez de Del Vecchio chegar ao gol, com um chute diagonal de pé esquerdo após um rápido contra-ataque. Aos 33, Nedved diminuiu para a Lazio. E aos 50, o argentino Lucas Castroman, que havia entrado no lugar de Simeone, empatou com o forte chute.Outros resultados: Atalanta 2 x 2 Bologna, Brescia 1 x 0 Internazionale, Juventus 1 x 1 Lecce, Bari 3 x Perugia 4, Fiorentina 2 x 1 Udinese e Milan 1 x 0 Verona. No sábado: Vicenza 0 x 1 Parma e Reggina 3 x 1 Napoli.Crime - O ponto negativo da rodada foi, mais uma vez, o comportamento da torcida da Lazio. E a vítima foi novamente o lateral-direito Cafu. Como sempre acontece desde que o brasileiro assinou contrato com o time romano, os torcedores adversários insistem em insultá-lo com expressões racistas, sempre quando o jogador dirige-se à margem do campo para cobrar um arremesso lateral um escanteio.Do lado de fora a situação também foi lamentável. As duas torcidas entraram em confronto nos arredores do Estádio Olímpico, o que resultou em dois cinegrafistas feridos à faca. Os dois foram levados ao hospital, onde receberam pontos no local atingido. A polícia italiana interveio, mas a iniciativa não foi suficiente para evitar que um dos carros militares fosse incendiado pelos revoltosos torcedores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.