Roma recebe multa de R$ 160 mil por infração administrativa

Clube é punido pela Justiça por cometer irregularidades na negociação de jovens jogadores

Efe,

30 de outubro de 2007 | 12h46

A Roma foi multada nesta terça-feira em 60 mil euros (cerca de R$ 160 mil) pelo Tribunal Penal da capital italiana por ter cometido uma infração administrativa na compra e venda de jovens jogadores. Já a Lazio foi absolvida da acusação de ter cometido um delito parecido, e o seu ex-presidente e ex-proprietário Sergio Cragnotti foi inocentado da acusação de ter cometido supostas irregularidades nos balanços econômicos do clube. A sentença foi emitida pela décima seção do Tribunal Penal de Roma, presidida pelo juiz Luigi Fiasconaro, e corresponde ao comportamento dos dirigentes da Roma no período de 2001 a 2003. Segundo o tribunal, nessa época teriam sido cometidas irregularidades nos balanços econômicos em operações de mercado relativas a jogadores da equipe juvenil. O proprietário e presidente da Roma, Franco Sensi, foi absolvido porque o suposto delito prescreveu. A investigação, realizada pelo promotor Luca Palmara, foi iniciada a partir de uma denúncia feita pelo então ex-presidente e ex-proprietário do Bologna Giuseppe Gazzoni Frascara. Frascara disse que diversos clubes da primeira divisão italiana apresentavam balanços econômicos "drogados" (melhorados), um termo que fez o caso ficar conhecido como "doping administrativo".

Tudo o que sabemos sobre:
Romafutebol italiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.