Roma sofre para bater Pescara, mas aproveita vacilo da Juventus e retoma 2º lugar

Equipe fica quatro pontos atrás da Juve no Italiano

Estadão Conteúdo

27 de novembro de 2016 | 19h53

A derrota da Juventus para o Genoa reacendeu o Campeonato Italiano. Neste domingo, horas depois da líder tropeçar em Gênova, a Roma aproveitou a chance para ficar mais perto da ponta e derrotou o Pescara, no estádio Olímpico, em Roma. Mas a vitória, pela 14.ª rodada, contra o time que ocupa uma das posições dentro da zona de rebaixamento não foi tão fácil assim. O clube romano até abriu 2 a 0 no início, mas depois sofreu para ganhar por 3 a 2.

Agora com 29 pontos, a Roma reassumiu a segunda colocação na tabela de classificação - ela havia sido tomada pelo Milan, que no último sábado goleou o Empoli por 4 a 1, fora de casa. Os dois clubes estão empatados na pontuação, mas os romanos têm melhor saldo de gols - 17 a 7. Com relação à Juventus, a diferença caiu para quatro pontos. Já o Pescara é o 18.º e antepenúltimo com sete pontos, três a menos que o Empoli, o primeiro fora da degola.

O início da partida no estádio Olímpico parecia que levaria a uma goleada histórica da Roma. Em apenas 10 minutos, o time da casa já vencia por 2 a 0 e dava a impressão que faria mais gols sem qualquer dificuldade. Os dois gols, aos 7 e aos 10, foram feitos pelo centroavante bósnio Edin Dzeko, que faz uma grande temporada e é o artilheiro isolado do Campeonato Italiano, agora com 12 gols.

Mas a Roma parou por aí. Não conseguiu mais marcar e viu o Pescara reagir com o gol de Ledian Memushaj, aos 15 minutos do segundo tempo. Aos 26, Diego Perotti deixou as coisas mais tranquilas para os romanos. Sofreu um pênalti em falta de Alessandro Crescenzi e bateu a cobrança com perfeição para fazer 3 a 1. Pouco depois, aos 29, nova reação dos visitantes com Gianluca Caprari, mas Roma soube se segurar para garantir os três pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.