Sérgio Neves/AE
Sérgio Neves/AE

Romarinho encerra jejum, provoca e pede desculpas

Com três gols sobre o Palmeiras, atacante ganha fama de algoz do arquirrival

Fábio Hecico e Paulo Galdieri, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2012 | 21h08

Romarinho estava há oito jogos sem anotar um mísero gol. Já havia admitido a má fase e quis o destino que desencantasse diante do rival justamente do primeiro gol, o Palmeiras.

Agora, dos cinco com a camisa corintiana, três são diante do Palmeiras, em duas vitórias sobre o rival, todas no Pacaembu.

“É, realmente eu dou sorte contra o Palmeiras”, festejou, feliz por acabar com o jejum e ganhar mais uma vez o clássico. Foi diante do rival que ele ganhou chance para encarar o Boca Juniors na Libertadores e o fez um queridinho da torcida.

Tímido, de poucas palavras, ele atormentou o rival neste domingo e quase causou uma enorme briga por ter corrido em direção da torcida verde na hora de seu gol, aos 21 da primeira etapa. Jogadores correram para cima dele e uma briga quase se iniciou. Ele foi retirado do lance por Douglas, escutou poucas e boas de Barcos e depois pediu desculpa aos palmeirenses.

“Foi um erro meu e peço desculpa para os palmeirenses. Foi pela força do hábito”, justificou, já que ali, nos jogos do Corinthians, costuma ficar sua torcida. Ele disse que não percebeu, apesar de ninguém engolir.

SEM TRIPUDIAR

Os jogadores do Corinthians evitaram comentários provocativos ao derrotado Palmeiras. Preferiram exaltar a boa apresentação da equipe.

“Futebol é desse jeito, quando você está mal, tudo dá errado. Graças a Deus fizemos um bom jogo, aproveitamos o nervosismo deles, procuramos marcar bem e aproveitamos as nossas chances”, afirmou o meia Danilo, reconhecendo que os palmeirenses estavam tensos no campo por causa da má fase, na qual a bola bate na trave, como em lance de Henrique, e não entra, diferentemente da de quem está bem, já que a sobra para Romarinho bate na trave e entra.

“Nosso objetivo foi realizado, vencemos, fugimos de vez lá de baixo e agora é descansar que semana que vem tem mais”, disse o volante Paulinho, autor do segundo gol. Quarta ele defende a seleção contra a Argentina, em Goiânia. Domingo, deve entrar em campo no Engenhão para pegar o Botafogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.