Karim Jaafar/AFP
Karim Jaafar/AFP

Romarinho lidera donos da casa na abertura do Mundial de Clubes

Al-Jazira e Auckland City disputam fase preliminar da competição nos Emirados Árabes

O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2017 | 07h00

Al-Jazira e Auckland City abrem nesta quarta-feira, às 15h, o Mundial de Clubes da Fifa com a esperança de se tornarem a zebra de um torneio que tem como favoritos para a final Grêmio e Real Madrid. Embora improvável, a zebra tem sido frequente nos últimos anos. Em 2010, 2013 e 2016, o representante da América do Sul não chegou à final. 

+ Juiz tenta mudar audiência para não perder estreia do Grêmio no Mundial

O Al-Jazira é o campeão local e representante do país-sede, os Emirados Árabes Unidos. A equipe tem um personagem conhecidos: o atacante Romarinho, que venceu a Libertadores e o próprio Mundial pelo Corinthians em 2012. Ele foi titular em todas as dez partidas do Al-Jazira, com três gols e três assistências. 

Principal clube da Nova Zelândia, o Auckland participou de nove das 14 edições do torneio da Fifa, mas só uma vez chegou à semifinal, em 2014. A equipe é dirigida pelo técnico espanhol Ramon Tribulietx, que tem três conterrâneos no time. 

Além dos favoritos Grêmio e Real Madrid e dos rivais da abertura da competição, disputam o torneio o mexicano Pachuca, campeão da Concacaf, o Urawa Red Diamonds, japonês campeão da Ásia, e o Wydad Casablanca, do Marrocos, campeão africano.

O vencedor do duelo desta quarta-feira vai encarar o Urawa Red Diamonds, no dia 9 de dezembro. O ganhador desse segundo confronto enfrentará o Real Madrid na semifinal.  A equipe brasileira vai estrear no dia 12 contra o vencedor do duelo entre Pachuca e Wydad Casablanca. 

A Fifa deposita grande expectativa de público na volta do torneio aos Emirados Árabes Unidos depois de dois anos no Japão. O modelo, no entanto, está com os dias contados. A partir de 2021, a entidade planeja um torneio realizado a cada quatro anos e com mais participantes. 

Tudo o que sabemos sobre:
Mundial de Clubes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.