Romário chama Mano Menezes de 'frouxo' e apela para Dilma Rousseff

Ex-jogador reclama da atuação da seleção brasileira contra a Argentina

O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2012 | 12h17

SÃO PAULO - Como se tornou hábito nos ultimos jogos da seleção brasileira, o ex-jogador e atual deputado federal Romário fez duras críticas ao técnico Mano Menezes. Segundo o Baixinho, a seleção mais uma vez jogou mal contra a Argentina e dessa vez ele pediu até ajuda da presidente Dilma Rousseff.

"Pênalti! 2x1, mais uma vitória não convincente e o pior, mais um jogo horroroso do Brasil. Galera, se continuar com esse time o Brasil não vai passar nem na primeira fase na Copa do Mundo! Só pra finalizar: Presidente, vai ou não vai tomar uma providência? Vamos ficar passando essa vergonha até quando?", escreveu o ex-atacante em sua página pessoal no Facebook. O Baixinho ainda chamou o treinador de frouxo por escalar errado o time.

“O artilheiro das olimpíadas Leandro Damião só entrou agora no jogo (21 minutos). Futebol é muito imprevisível pode ser que daqui pra frente o Brasil até faça 3 ou 4 gols. E sabe o motivo? porque o treinador é frouxo, medroso, e não coloca os jogadores que tem que colocar (sic)”, disparou o ex-atacante, que não poupou nem a seleção argentina.

“Esse time da Argentina e um dos piores de todos os tempos. Os laterais do Brasil não fazem uma ultrapassagem, os cabeças de área não fazem uma cobertura, muito menos uma jogada, e o pior, a bola não chega no ataque. Mano, 10 atacantes não significa que o time seja ofensivo, pelo simples fato que o teu time nao tem padrão de jogo (sic).”

Em seguida, pediu ajuda para a presidente. "Presidenta Dilma, pelo amor de Deus, tome uma decisão junto com o Ministério do Esporte. Nunca esquecendo que pelo fato da CBF ser uma empresa privada, e não pagar imposto federal, a senhora tem todo o direito de intervir."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.