Romário desiste de candidatura à presidência do América

Romário desiste de candidatura à presidência do América

Decisão de senador eleito no Rio de Janeiro foi tomada após o não cumprimento de compromissos sobre a definição da sede do clube

O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2014 | 22h58

Eleito senador no Rio de Janeiro, Romário abriu mão de outra disputa política. O ex-jogador, torcedor declarado do América-RJ, desistiu de concorrer à presidência do clube. De acordo com o parlamentar, a decisão foi tomada após o não cumprimento dos compromissos sobre a sede do time e anunciou apoio a Léo Almada, atual mandatário.


"Algumas coisas teriam que acontecer para isto, mas os entraves não foram solucionados. Sei do esforço pessoal do presidente Léo Almada para resolver os problemas do clube, as pendências que ainda não foram sanadas. Então, eu vou apoiá-lo para a reeleição e, se ele resolver essas pendências nesses próximos três anos, eu serei candidato em 2017", disse Romário ao Globo.

A sede do América, na Tijuca, havia sido fechada pela atual diretoria por causa da má conservação, que submete a risco aos associados e frequentadores. A direção pretende erguer um novo local, junto com a construção de um que sustente as finanças no local e ajude a quitar as dívidas do clube estimadas em até R$ 60 milhões.

Romário havia declarado nos últimos dias que tinha o "sonho" de comandar o América, que era o clube de seu Edevair, pai do ex-jogador. O senador já vinha conversando sobre a possibilidade de assumir a presidência do time há oito meses.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolromarioamerica-rj

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.