Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Romário divulga vídeo de apoio aos protestos e critica gastos com a Copa

'É sacanagem com o nosso dinheiro', diz o deputado e ex-jogador

O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2013 | 16h16

SÃO PAULO - O deputado federal e ex-jogador Romário publicou um vídeo nesta sexta-feira em que apoia os protestos que estão sendo realizados em todo o País e critica duramente os gastos do Governo com as obras para a Copa do Mundo.

"O Brasil, quando aceitou ser o país-sede da Copa do Mundo, em 2007, a previsão de gastos era de mais ou menos R$ 23 bilhões. Nós estamos em 2013 e esta previsão já está em R$ 28 bilhões, e não podemos esquecer que ainda falta um ano e alguns meses. Então, vocês imaginam em quanto pode chegar isso", diz  Romário (na verdade, a Copa do Mundo inicia dentro de pouco mais de 11 meses, em junho de 2014).

O ex-jogador tem se apresentado no Congresso como um dos principais críticos da realização da Copa do Mundo no Brasil. No vídeo, que tem pouco mais de oito minutos, Romário faz comparações sobre os gastos com estádios. "Com o dinheiro gasto para construir o Mané Garrincha poderiam ter sido construídas 150 mil casas populares", exemplifica, para então disparar: "Depois da Copa das Confederações, vão ter que ser refeitas algumas coisas que não deram certo e coisas novas para a Copa do Mundo, e quem determina isso é o verdadeiro presidente do Brasil hoje, que se chama Fifa".

Romário também aponta o alto valor investido no Mundial se comparado aos três anteriores, na África do Sul, Alemanha e Japão (que realizou o evento em conjunto com a Coreia do Sul, em 2002). De acordo com o deputado, esses países gastaram cada um cerca de um terço do que o Brasil está investindo. "Ou seja, é sacanagem com o nosso dinheiro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.