Marcos Oliveira/Agência Senado
Marcos Oliveira/Agência Senado

Romário diz que 'há interesses' por trás da convocação da seleção

Em entrevista na Itália, senador afirma que tempo de Dunga passou

O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2015 | 10h58

O senador Romário diz em entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport que há interesses nas listas de convocações dos técnicos da seleção brasileira. Disse especificamente sobre Dunga, que esteve com ele na conquista da tetracampeonato Mundial em 1994, nos Estados Unidos, e ocupa o cargo nesse momento.

Há muitos interesses por trás das convocações", disparou o ex-atacante da seleção e responsável pelo quarto título do Brasil. "Os problemas são refletidos nas convocações. Dunga é meu amigo, mas não é sua hora mais. Não convoca-se mais os melhores, há interesses por trás. O diretor é Gilmar Rinaldi, que, até um dia antes de sua nomeação, era um agente de jogadores. Uma provocação! Você viu a convocação? Todos pertencem a empresários que lucram com convocações. É evidente para todos", condenou Romário.

O senador é responsável pela CPI do Futebol, que investiga sobre os acordos da CBF com seus parceiros e patrocinadores. Nesta semana, ele pediu ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, todos os documentos da antiga investigação parlamentar que colocou CBF e Nike no banco dos réus, em 2.000, mas obteve como resposta para ser mais específicos em seus pedidos. Foi alegado ao senador que demoraria 75 dias só para copiar as páginas.

Na entrevista, Romário lamentou os resultados da seleção na Copa do Mundo e Copa América. Nas duas ocasiões, o time nacional foi eliminado precocemente e de forma pífia. No Mundial, perdeu de 7 a 1 para a Alemanha. "Foi um desastre." Ele alega que os jogadores também estão sendo afetados pelo período turbulento da CBF, com investigações e acusações. Como todos sabem, o ex-presidente José Maria Marin está preso na Suíça desde 27 de maio por acusações de corrupção no futebol.

Conhecido por suas declarações francas e diretas, Romário disse com todas as letras que o amigo Dunga não convoca qem ele quer. Perguntado se o treinador tem sua liberdade comprometida na hora de fazer a lista, o senador disparou: "100%. Acho que ele nem mesmo faz convocações como gostaria. Dunga está envolvido nessa sujeira da CBF. Eu não sei se ele está sujo, se participa, mas está vendo tudo isso. Não é nem cego nem estúpido. O que está acontecendo não é bom, e ele está participando. Não deveria voltar como treinador, não é mais seu tempo desde que perdeu a Copa do Mundo de 2010. A era pós-Scolari era uma oportunidade para renovar o ambiente."

CBF

Romário também jogou por terra a possibilidade de Ronaldo comandar o futebol brasileiro. O Fenômeno já disse de forma não-oficial que gostaria de ajudar, mas não com as pessoas que estão no comando. "Ele não é realmente capaz" porque ainda não definiu sua posição. Mas o Baixinho 'aprova' a escolha de Leonardo para o cargo de Marco Polo del Nero. "Ele sim seria adequado. Entre os ex-jogadores, o colocaria como o primeiro da lista, mas isso não significa que assinaria sua candidatura." O ex-atacante diz rezar todos os dias para que Blatter, da Fifa, seja preso por corrupção e torce o nariz para a candidatura de Michel Platini. Não acha Zico preparado, mas o apoiaria. "Quando Zico se tornou candidato, disse que era uma opção positiva, mas acho que não está preparado. Ele não é corrupto, com certeza. Votaria nele. Mas não terá nenhuma chance. A CBF não o apoia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.