Romário diz que pode retornar ao Vasco, mas como jogador

Jogador afirma que presidente Eurico Miranda é seu 'pai no futebol' e que aguarda uma reconciliação

07 de fevereiro de 2008 | 23h42

O atacante Romário revelou nesta quinta-feira que pode retornar ao Vasco para encerrar sua carreira como jogador. O atacante também disse que não tem problema algum com o presidente Eurico Miranda, apesar de ter interferido na escalação do time na partida contra o Friburguense, pelo Estadual do Rio.   Veja também:  Romário agiu certo ao não aceitar interferência, para colunistas  STJD nega efeito suspensivo para o atacante Romário   Em entrevista ao SporTV, Romário afirmou que não continuará como treinador, mas pode voltar ao Vasco para ser jogador - isso apenas depois de cumprir a punição de 120 dias imposta pelo STJD pelo uso de uma substância proibida durante o Brasileirão.   "Como treinador não dá mais para mim", afirma o atacante. "Hoje, eu digo que não encerraria a carreira no Vasco, mas se tiver de acontecer de voltar, eu não vejo nenhum problema em relação a isso."   Romário espera um encontro com Eurico para acertar a relação. "Ainda não nos falamos desde que abandonei a concentração. "O Eurico é um pai para mim dentro do futebol. Tivemos um desentendimento, mas daqui a pouco a gente volta. Meu sentimento por ele não mudou muito não. Se fosse o caso, eu o convidaria para jantar agora mesmo."   "Foi apenas uma opinião diferente", continua Romário. "O Eurico é o dono. E eu o respeito muito. Só que essa situação não é nada agradável, mas a gente nunca pode dizer que nunca mais vestirei a camisa do Vasco."   Eurico interferiu na escalação pois queria colocar Alan Kardec no time. Romário queria Abuda. "Chegou um recado para mim através do Paulo Angioni [gerente de futebol]. Não falei com o Eurico pessoalmente. Pelo que me disseram, teve um grupo interessado na compra do Alan Kardec que esteve em São Januário. Por isso queriam escalar ele entre os titulares", explica Romário.   "Eu achei que seria melhor deixar o Alan fora, pois ele não estava numa boa fase. A torcida pegaria no pé dele. Mas o doutor [Eurico] achou que não", conta o jogador.   Romário não sabe quando terá um encontro com Eurico. Sobre o interesse do Flamengo, o atacante acha difícil se transferir para a Gávea.

Tudo o que sabemos sobre:
Vasco da GamaRomário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.