Romário é detido por não pagar pensão dos filhos

O ex-atacante Romário foi levado nesta terça-feira para a 16.ª Delegacia Policial (Barra da Tijuca) do Rio sob a alegação de não pagar a pensão alimentícia dos filhos Moniquinha e Romarinho. A decisão partiu do juiz Antônio Aurélio Abi-Ramia Duarte, em decorrência do processo movido pela ex-mulher do jogador Mônica Santoro de Carvalho.

AE, Agencia Estado

14 de julho de 2009 | 20h10

Romário chegou à delegacia por volta das 14 horas, acompanhado de um oficial de Justiça que foi buscá-lo em sua casa, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. O ex-atacante, que não chegou a ser algemado, prestou depoimento ao delegado-titular da 16.ª DP, Carlos Augusto Nogueira.

Até às 20 horas, o advogado de Romário, Norval Valério, não havia conseguido a revogação do mandado de prisão. Não é a primeira vez que o tetracampeão mundial passa por esse constrangimento.

Em 2004, ele foi detido duas vezes pela mesma razão em ação também movida por Mônica Santoro. Em uma das ocasiões, chegou a ficar por quase seis horas na 16.ª DP. À época, Mônica alegou que Romário atrasou o pagamento das pensões alimentícias num valor de R$ 140 mil.

Romário tem seis filhos e já se casou três vezes. Mônica Santoro foi sua primeira mulher, com quem teve Romarinho e Moniquinha. Os dois se separaram em 1995. O ex-melhor jogador do mundo conheceu depois a modelo Danielle Favatto, relacionamento que lhe deu a filha Daniellezinha. O casamento acabou em 2001.

Romário só reconheceu a paternidade de Raphael, fruto de um caso amoroso com a modelo Edna Velho, por força da Justiça. Atualmente, é casado com Isabella Bittencourt, com quem tem dois filhos: Isabellinha e Ivy.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRomáriopensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.