Romário é esperança do Flu na Bahia

Na última terça-feira, a crise no Fluminense teve seu ápice com a agressão do atacante Romário a um torcedor. Mesmo assim, os jogadores do Tricolor carioca deram sinais de recuperação ao derrotar o Corinthinas no dia seguinte. Agora que a tranqüilidade voltou a reinar nas Laranjeiras, resta saber se o time carioca será capaz de superar o Bahia amanhã, às 16h, na Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro. O adversário baiano briga diretamente com o Fluminense para espantar o fantasma do descenso. Um empate não será bom para nenhum dos tricolores e, por isso, espera-se um jogo nervoso, disputado e com muitas chances de gol. Aos cariocas, fica o consolo de que Romário voltou a marcar. Ele é a esperança na conquista de mais uma vitória, o que manterá o Fluminense fora da zona de rebaixamento. "Sempre ressaltei o quanto confio no baixinho. E ele demonstrou que continua decisivo nos momentos difíceis", disse o técnico Renato Gaúcho. O treinador, porém, sabe que Romário não tem como resolver uma partida sozinho. O jogador precisa da colaboração dos companheiros, sobretudo do meia Carlos Alberto, o toque de lucidez no meio-de-campo do time carioca. "Conto com o Carlos Alberto para levarmos perigo ao gol do Bahia. Mas também confio nos demais jogadores que entrarão em campo", afirmou Renato, querendo claramente motivar todo o elenco. Aliás, desde que retornou ao comando do Fluminense, em substituição a Joel Santana, o treinador tem dado ênfase a este tipo de trabalho, procurando mostrar aos atletas que ainda há esperança. Para esta partida, Renato deve manter a formação que iniciou o jogo com o Corinthians. Mas ele não descarta a possibilidade de realizar algumas alterações. Principalmente em relação ao meia Esquerdinha e ao atacante Marcelo, ambos muito vaiados na vitória sobre os paulistas. Lopes e Joãozinho podem ser os substitutos, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.