Romário inaugura bingo no Rio

Sem polêmicas e apenas com uma dúvida quanto ao seu futuro, Romário inaugurou seu bingo na noite de quinta-feira, na antiga sede do Bar Café do Gol, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio. A festa contou com as presenças dos principais dirigentes do Fluminense, que já manifestaram o desejo de contratar o atacante no ano em que o clube completa 100 anos.Sem contrato com o Vasco, Romário disse que pretende esperar até o último momento para definir seu futuro. Ele espera que o clube pague parte do que lhe deve, num total de quase R$ 9 milhões, para poder continuar em São Januário.O bingo funciona no mesmo local onde, em 1998, Romário provocou uma polêmica ao mandar pintar nas portas do banheiro masculino do Café do Gol duas caricaturas alusivas ao ex-técnico Zagallo e ao ex-jogador Zico. A atitude do atacante foi motivada pelo seu corte da seleção brasileira, às vésperas da Copa da França, quando os dois faziam parte da comissão técnica da equipe do Brasil.A brincadeira fez com que Romário fosse processado por Zagallo e Zico. Na ocasião, ele também mandou fazer uma caricatura de Edmundo, de quem era amigo e virou desafeto.No início do ano, a juíza da 17ª Vara Cível do Rio, Teresa Castro Neves Nogueira, condenou Romário a pagar uma quantia tendo como a base de cálculo o triplo do que Zagallo e Zico receberiam pela utilização de suas imagens como propaganda do bar. Enquanto os advogados do atacante recorriam da sentença, Zagallo e Zico também apelaram ao Tribunal. Queriam que o valor da sentença fosse aumentado.Na ocasião, o advogado de Zagallo, Paulo Cesar Carneiro, declarou que a decisão de recorrer foi motivada pela "ampla divulgação do caso". "Mesmo com a punição, o Romário ainda está sendo beneficiado. Ele conseguiu uma mídia fabulosa, até no exterior, e de graça", avaliou.Já o advogado de Romário, Luiz Eduardo Weaver, explicou nesta sexta-feira que o processo só deverá voltar a ser julgado em 2002. "Falta muito para essa briga acabar. Na verdade, somente o Romário foi responsabilizado nesta história, a Justiça esqueceu que ele tem outros sócios", afirmou.Weaver explicou ainda que a decisão judicial estabelece a utilização do patrimônio de Romário, caso o Café do Gol não tenha condições de ressarcir Zagallo e Zico. Segundo o advogado, o atacante não pode ser condenado, porque o estabelecimento não estava inaugurado e a utilização das caricaturas ainda não havia sido decidida.Sobre a possibilidade de o bingo ser fechado por causa dos processos, Weaver descartou a hipótese. Apesar de funcionar no mesmo local, a razão social do Café do Gol (Café Onze Bar e Restaurante Ltda) não foi extinta e o bingo, além de contar com outros sócios, possui outra razão social.Em desvantagem na ação com Zagallo e Zico, Romário obteve sentença favorável da juíza da 3ª Vara de Execuções Penais da Justiça Federal, Fernanda Duarte Lopes Lucas da Silva, em processo por falta de pagamento das contribuições previdenciárias dos funcionários, movido pelo INSS contra o Café do Gol, no início de novembro. A entidade cobra R$ 76.934,95, referentes ao período de outubro de 1999 a março de 2000, mas a causa foi suspensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.