Romário: "mal-estar foi só um susto"

Depois do atacante Ronaldo, da Internazionale de Milão, foi a vez do artilheiro Romário, do Vasco, provar sua recuperação ao técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, e mostrar que o "mal-estar" de domingo, durante a vitória sobre o Flamengo foi apenas um "susto". O jogador esteve hoje em São Januário e iniciou trabalho de reforço em suas articulações e musculatura, que será realizado durante toda a semana. "Podem escolher o que quiserem: joelho esquerdo, músculo posterior da coxa esquerda, panturrilha direita e olho direito. Façam um sorteio e digam o que estou sentindo", ironizou Romário, referindo-se a especulações de que sua contusão fosse séria. "Por mim está tudo bem. É esperar para ver." Romário procurou minimizar o problema do "mal-estar" e reclamou da dimensão do episódio. Segundo o atleta, se algum dos outros jogadores que estavam em campo passasse mal, o "caso" teria sido tratado de outra forma menos polêmica. Durante 30 minutos, Romário se exercitou na bicicleta ergométrica, realizou trabalhos de fortalecimento muscular e relaxamento, em São Januário. O fisioterapeuta do jogador, Fábio Marcelo, explicou que o artilheiro ficará afastado dos treinamentos táticos esta semana para realizar trabalhos físicos. "O Romário não tem nada e, se fosse preciso, poderia jogar hoje. Vamos fazer este trabalho de prevenção, que foi interrompido por causa da seqüência de partidas do Vasco", disse Marcelo, lembrando que a equipe carioca só volta a campo no final de semana, pelo Torneio Rio-São Paulo, contra o Guarani. Sempre polêmico, Romário aceitou a briga com uma das facções da torcida organizada do Vasco, que o vaiou e gritou o nome do atacante Edmundo, enquanto deixava o confronto de domingo. De acordo com o artilheiro, os torcedores podem continuar com os insultos que ele não está sendo atingido. "Se eu fosse o Eurico (presidente do Vasco) não daria ingresso nenhum para essa parcela de mercenários", provocou Romário. "Podem continuar me pedindo dinheiro que não vou dar."

Agencia Estado,

11 Março 2002 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.