Romário marca 999.º gol e Vasco faz 3 a 0 no Flamengo

Quarenta e três minutos do segundo tempo. Numa reposição errada do goleiro Bruno, do Flamengo, a bola sobrou para o argentino Conca. Ele viu Romário livre e deu o passe. O atacante, então com 999 gols na carreira, ajeitou o corpo e chutou forte. Com os pés, Bruno evitou uma invasão de gramado, só vista no Maracanã em novembro de 1969, quando Pelé fez seu milésimo gol. Pouco antes de desperdiçar a oportunidade, Romário deixou sua marca, num bonito chute, sem defesa para Bruno. Foi o terceiro da vitória do Vasco sobre o Flamengo por 3 a 0, neste domingo à noite, pela Taça Rio. Com o resultado, o Vasco praticamente assegurou uma vaga nas semifinais da Taça Rio. Já o Flamengo, que tem presença na fase final da competição garantida, por ter vencido a Taça Guanabara, deve continuar priorizando a Libertadores. Mas quem foi ao Maracanã ou assistiu ao jogo pela TV não estava preocupado com a tabela de classificação. Todos os olhos estavam voltados para Romário. Como não conseguiu atingir a marca histórica, Romário quer agora que o jogo de quarta-feira, entre Vasco e Americano, seja transferido de São Januário para o Maracanã. A Federação de Futebol do Rio já se manifestou sobre a possível mudança com simpatia. Se não fizer o gol mil na próxima rodada, Romário terá outra chance no domingo, num novo clássico do futebol carioca: o confronto entre Vasco e Botafogo. ?Ele [Bruno] está lá para defender e eu estou lá para fazer. Infelizmente vai ficar para a próxima. Estou feliz por ter participado dessa vitória do Vasco. Gostaria que o palco fosse o Maracanã. Vou pedir ao Eurico [Miranda, presidente do Vasco] a mudança [de local]. Mas vai valer mais pela marca do que pelo lugar?, disse Romário, ao final do jogo, ainda no gramado, cercado por dezenas de jornalistas. No partida, ele teve atuação discreta no primeiro tempo: tocou na bola poucas vezes e finalizou por cima, de fora da área, num lance isolado. Aliás, duas características de Romário ao longo da competição foram confirmadas ontem, no momento em que marcou seu décimo gol no Estadual. Assim como os outros nove, todos foram feitos no segundo tempo e dentro da área. No gol de número 999, ele aproveitou cruzamento de Renato da direita e com um toque deslocou Bruno. Antes, a vitória do Vasco já estava desenhada, com o bonito gol de Leandro Amaral, ainda no primeiro tempo, e o outro gol, em chute forte de Abedi. FLAMENGO 0 x 3 VASCOFlamengo - Bruno; Leonardo Moura, Ronaldo Angelim, Irineu e Juan; Paulinho, Renato, Renato Augusto e Juninho Paulista; Roni (Jailton) e Souza (Leonardo). Técnico: Ney Franco.Vasco - Cássio; Wagner Diniz, Fábio Braz, Dudar e Sandro (André Dias); Amaral, Roberto Lopes, Abedi (Conca) e Morais (Renato); Romário e Leandro Amaral. Técnico: Renato Gaúcho.Gols - Leandro Amaral, aos 42 minutos do 1.º tempo; Abedi, aos 3, e Romário, aos 33 do 2.º tempo. Árbitro - Gutemberg de Paula Fonseca. Cartões amarelos - Renato, Souza, Fábio Braz, Dudar, Abedi e Sandro. Cartões vermelhos - Leonardo Moura e Fábio Braz. Renda - R$ 727.050,00. Público - 43.103 pagantes. Local - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.