Romário passa mal por causa do calor

Aos 19 minutos do segundo tempo, o atacante Romário deixou o campo sentindo tontura. Segundo os médicos Clóvis Muños e Alexandre Campello, o jogador sentiu um mal estar, provavelmente motivado pelo forte calor que fez no Maracanã. "Não foi nenhum problema muscular, foi um mal estar passageiro. Ele teve uma sensação desmaio", explicou Muños. Romário deixou o campo tonto, sem conseguir pronunciar uma palavra. Romário saiu em direção ao túnel e disse algo para o técnico Evaristo de Macedo, que chamou o médico do Vasco. Atendido ainda no gramado, Romário foi direto para o vestiário amparado pelos profissionais da e equipe carioca. Depois de banho tomado, deixou rapidamente o Maracanã junto de amigos. A Ferrari vermelha foi dirigida por um dos amigos. Em campo, não jogou bem. Deu apenas um chute a gol, aos 39 minutos do primeiro tempo, que o goleiro Júlio César defendeu sem dificuldades. Sua atuação não agradou e a Facção Força Jovem, com quem o jogador teve desentendimentos, não o poupou. Quando começou a passar mal e deixar o campo, gritaram "Ah, ah é Edmundo", referindo-se ao ex-craque do vasco, que joga atualmente no futebol japonês. Romário foi sorteado para exame antidoping mas já havia deixado o estádio. O médico Alexandre Campello informou que deve fazer a coleta de urina na casa do jogador, que tem um prazo de 24 horas, a partir de domingo à noite, para apresentar o exame.

Agencia Estado,

10 Março 2002 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.