Romário sai do Flu e acerta com Vasco

Romário acertou sua saída do Fluminense e também a transferência para o Vasco, onde vai disputar o Campeonato Carioca de 2005, embora ainda não tenha formalizado o acordo com o clube que o revelou nos anos 80. Para amigos mais próximos, Romário comentou que quer evitar estresse até o final do ano, dedicando-se à prática de futevôlei nas praias do Rio e à organização do jogo que marcará sua despedida internacional, em 11 de novembro, entre a seleção do tetracampeonato e um combinado mexicano, nos Estados Unidos.O presidente do Fluminense, David Fischel, conversou com Romário por telefone à tarde e disse depois que o atacante estava tranqüilo e disposto a facilitar o rompimento de contrato. Pela rescisão, o clube deve arcar com cerca de R$ 250 mil. Uma quantia um pouco maior, referente à direito de imagem, tem de ser paga a Romário pelo patrocinador do Fluminense, a Unimed. "Não havia mais ambiente no clube. É como um casamento que desanda. Então cada um deve seguir o seu rumo", declarou David Fischel.Romário chegou a ser aguardado em São Januário, mas foi demovido da idéia pelo próprio presidente do Vasco, Eurico Miranda, temeroso de que a visita do atacante desconcentrasse a equipe, na semana de uma partida importante, contra o Flamengo. O vice-presidente de futebol do Vasco, José Luís Moreira, explicou que não há pressa para a apresentação de Romário, até porque o jogador está impossibilitado de atuar por outro clube no atual Campeonato Brasileiro. "Vamos tratar do assunto sem afobação", disse o dirigente.A intenção do Vasco é promover uma festa após o Campeonato Carioca de 2005 para marcar o encerramento da carreira de Romário. O técnico Joel Santana recebeu bem a informação de que poderá contar com o atacante no primeiro semestre do próximo ano. "Ele é um atleta diferenciado, sempre será bem vindo", afirmou o treinador. "Nunca tivemos problemas. Ele é profissional; eu, também." Joel lembrou que ganhou com Romário títulos importantes pelo Vasco - o Campeonato Brasileiro e a Copa Mercosul, em 1994, por exemplo.Para o técnico do Fluminense, Alexandre Gama, pivô da crise que culminou com o afastamento de Romário, o incidente já foi superado. "Não quero falar de novo do assunto. Posso ser mal interpretado", disse o treinador, reconhecendo que também sofreu desgaste com o problema. Dívidas - Romário é bem-vindo ao Vasco, que nem tem como fechar-lhe as portas. O clube deve ao jogador R$ 19,5 milhões, acumulados de passagens anteriores. Depois de propor acordo, está saldando a dívida em parcelas mensais de R$ 125 mil, reajustáveis, até 2017. Já o Flamengo ficou de pagar os R$ 13,4 milhões que lhe deve em prestações de R$ 112 mil mensais até 2014.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.