Romênia é punida por racismo e disputará um jogo com portões fechados

A Romênia foi punida pelo comportamento racista e violento de seus torcedores com a determinação de disputar o seu último jogo como mandante nas Eliminatórias da Eurocopa de 2016 em um estádio vazio. A Federação de Futebol da Romênia explicou que a Uefa também aplicou multas que totalizam 110 mil euros (aproximadamente R$ 484 mil).

Estadão Conteúdo

17 de setembro de 2015 | 14h09

Os incidentes que provocaram as punições se deram nos empates da seleção da Romênia contra a vizinha Hungria, como visitante, e a Grécia, em casa, em partidas disputadas neste mês.

A federação romena explicou que torcedores brigaram com rivais em Budapeste, não respeitaram o Hino Nacional da Hungria e ainda exibiram uma faixa ofensiva. De acordo com a federação, a punição relativa ao fechamento dos portões do estádio foi imposta por comportamento racista na Arena Nacional de Bucareste no duelo contra a Grécia.

A Romênia ocupa o segundo lugar do Grupo F das Eliminatórias da Eurocopa com 16 pontos, a um da líder Irlanda do Norte e seguida por Hungria, com 13, e Finlândia, com dez, faltando duas rodadas para o fim.

A seleção romena vai receber a Finlândia em 8 de outubro, quando vai cumprir a pena imposta pela Uefa, e depois duelará com as Ilhas Faroe como visitante no dia 11.

Os dois primeiros colocados de cada chave se classificam para a Eurocopa de 2016, além do melhor terceiro. As outras seleções que ficarem em terceiro lugar vão disputar uma repescagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.