Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Romero diz que Felipe Melo menosprezou Corinthians, mas nada aconteceu

Atacante volta a reclamar de preconceito em entrevista para uma rádio do Paraguai

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 Março 2018 | 16h54

A polêmica entrevista de Romero no último domingo ainda rende assunto no Corinthians. O atacante deu entrevista para uma rádio paraguaia e reclamou que o volante Felipe Melo, do Palmeiras, teve um ato parecido com o seu e nada aconteceu, pelo fato dele ser brasileiro. 

+ Andrés nega vantagem do Corinthians e dispara: 'Palmeiras é o mais rico e favorito'

+ Balbuena defende Romero: 'Quando mexem com seu país e sua família é algo grave'

"Há pouco Felipe Melo disse que o Corinthians era uma equipe pequena e nada aconteceu, porque ele é brasileiro. Gostaria que no Paraguai se defendesse igual quem insulta Cerro, Olímpia o Guarani", disse o atacante, em entrevista ao ABC Cardinal.

A declaração do palmeirense ocorreu no ano passado, depois do jogo contra o Jorge Wilstermann, pela Libertadores. Ao ser questionado sobre o fato de enfrentar um adversário retrancado, citou o Corinthians como exemplo de time que joga fechado, mas de uma forma pejorativa.

"A gente quando joga contra times pequenos, eles geralmente ficam todo atrás. Às vezes acontece o que aconteceu contra o Corinthians, que fez um gol no final por erro nosso", analisou o volante, que tentou explicar o que quis dizer alguns dias depois. "Foi criado uma situação em que eu disse que o Corinthians era pequeno. Eu falei que jogou como time pequeno contra o Palmeiras, sem a bola".

Apesar do desabafo, Romero garante que está contente no Corinthians e não pensa em deixar o clube por causa do preconceito que recebe. "Apesar de tudo, estou feliz no Corinthians. Tenho contrato até junho de 2019. As pessoas no clube e os torcedores me tratam muito bem".

Mais conteúdo sobre:
Felipe Melo Corinthians Romero Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.