Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Romero minimiza lesão no ombro e projeta Argentina na final

Goleiro mostra confiança na seleção na Copa América do Chile

Estadão Conteúdo

10 de junho de 2015 | 18h33

O goleiro Sergio Romero é uma das caras conhecidas da seleção argentina para a Copa América. Ele se tornou o jogador da posição com maior número de partidas pelo país na goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, no sábado, mesma partida em que sofreu um pequeno problema no ombro. O próprio Romero minimizou a lesão e se mostrou confiante para a disputa do torneio continental no Chile.

"Estou muito bem, focado no objetivo, que é chegar à final. E se Deus quiser, desta vez poderemos chegar à final, mas terminando com um sorriso. Seria um prêmio à qualidade dos jogadores que tem a seleção. Temos o melhor do mundo (Messi, na visão do goleiro) e todos que o seguem: Ever (Banega), Pipa (Higuain), Kun (Agüero), Mascherano... Todos os clubes brigariam para ter alguns deles", comentou nesta quarta-feira.

Titular absoluto da seleção argentina, Romero vive realidade bem diferente em seu clube, a Sampdoria, onde é reserva. Mas o jogador aproveitou esta condição para iniciar uma preparação especial para a Copa América mesmo com a temporada europeia ainda em andamento. "O treinador de goleiros do clube soube entender minha prioridade e realizei um trabalho à parte do que vinha fazendo o clube. Assim, estou muito bem física e mentalmente", revelou.

Romero, aliás, vem tendo dificuldade desde que chegou ao futebol europeu. Por onde passou, alternou bons e maus momentos entre a titularidade e a reserva. Mesmo assim, ganhou a confiança de Alejandro Sabella e se tornou titular absoluto da seleção. A chegada de Gerardo Martino não mudou o cenário e ele continuou dono da camisa 1.

"Tomo isso como um pouco de sorte e de orgulho. Se a sorte não te acompanha, é complicado. Minha posição é única, somente um joga e o outro tem que esperar. Por isso, ter o apoio dos treinadores desde o primeiro dia é uma alegria imensa. Trato de devolver a confiança que têm em mim", apontou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.