Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Tuma pede impugnação da candidatura de Andrés Sanchez no Corinthians

Delegado alega que o candidato não pode concorrer por ser deputado federal

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2018 | 16h30

O delegado e candidato à presidência do Corinthians, Romeu Tuma Júnior, entrou com uma ação na Justiça pedindo a anulação da candidatura de Andrés Sanchez alegando que ele não pode assumir o cargo de presidente do clube por ser deputado federal. A informação foi divulgada pelo UOL e confirmada pelo Estado com o próprio Tuma.

+ Ibope aponta empate técnico entre Andrés e Paulo Garcia na eleição do Corinthians

A ação foi ingressada na 5ª Vara Cível de Tatuapé. Tuma se baseia no artigo 54 da Constituição, que diz. "Deputados e Senadores não poderão [...] firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes."

Para o candidato da oposição, o Corinthians pode ser prejudicao caso Andrés seja eleito. Tuma alega que Andrés, por ser deputado, não pode dirigir clube que recebe verbas públicas e manter o cargo pública.

"O problema do Andrés é que a Arena tem contrato com a Caixa e com o BNDES e ele não pode assumir o cargo. Ele até poderia assumir e continuar como deputado, mas para isso, o clube não poderia ter verba pública", explica Tuma.

A reportagem tentou contato com Andrés, mas sua assessoria de imprensa informou que ele não irá se manifestar até que a Justiça defina o caso.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.