Ronaldinho avisa: quer ser campeão

Os argentinos que se cuidem, pois Ronaldinho Gaúcho está atiçado. O melhor do mundo em 2004 quer fechar a temporada com mais um troféu. Depois de ser eleito o destaque na eleição internacional da Fifa e após a conquista do título espanhol com o Barcelona, o principal astro da seleção quer sair de férias com a faixa também da Copa das Confederações. E não pretende brincar em serviço, no último desafio de um ano intenso. "Não chegamos até aqui por acaso", avisou hoje, mais uma vez como centro de atenção - de imprensa e de torcedores. "Estamos na final por méritos, mostramos que temos valor e agora quero ser campeão." Quem convive com Ronaldinho Gaúcho vibra e diz que essa reação é valiosa, porque significa que ele está com o foco fechado no maior clássico do futebol mundial. Quando isso acontece, os rivais precisam ligar o sinal de alerta. O craque não faz provocações, embora repita que nada lhe interessa neste momento a não ser passar pela Argentina no Waldstadion. "Não é nem questão de revanche, porque não ligo para isso", insistiu, a cada pergunta que remetia aos 3 a 1 do início do mês em Buenos Aires pelas Eliminatórias. "Aquela era outra situação, uma competição diferente desta aqui", desconversou. "Nossa motivação é a de ganhar, mesmo que nem sempre seja possível. Agora espero que seja." A experiência ensinou Ronaldinho a ser também cauteloso, pelo menos em público. Por isso, enquanto centenas de garotos gritavam seu nome, no Brenta Ajobad, tomou cuidado para não parecer presunçoso. E ainda se mostrou generoso ao lançar elogios para os adversários. "Brasil e Argentina vivem grande momento", admitiu. "São a força do futebol sul-americano e por isso têm essa rivalidade, mas se respeitam." Ronaldinho não acha que teve desempenho inconstante na Copa das Confederações. Em sua avaliação, a participação foi boa até agora, com altos e baixos comuns para fim de temporada. Porém, com a rapidez com que surpreende zagueiros desavisados, emendou que nem lhe passam pela cabeça o cansaço ou a vontade de curtir o ócio. "Cansaço?! Onde?!", brincou, olhos espantados, sorriso escancarado. "Só sei que quero jogar a final, quero o título e depois vou pensar em descansar." Se essa disposição prevalecer, os argentinos vão penar. Não é outra coisa que esperam os torcedores brasileiros, a começar por aqueles que foram ver o treino de hoje à tarde. Com direito a aplausos até de policiais que cuidavam da segurança e se divertiram com dribles, lançamentos, cobranças de falta e malabarismos de Ronaldinho Gaúcho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.