Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

'Ronaldinho concentrado 5 dias não é fácil', diz Kalil

Presidente atleticano enaltece trabalho da diretoria e comissão técnica

AE, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 09h24

BELO HORIZONTE - Responsável pela montagem do time que levou o Atlético-MG à sua primeira final de Libertadores, o presidente Alexandre Kalil não escondeu a emoção e o nervosismo ao fim da disputa de pênaltis que classificou a equipe para enfrentar o Olimpia, do Paraguai, na grande decisão.

Enquanto os jogadores faziam festa no gramado do Independência, o dirigente já dava entrevista para as redes de TV e comemorava seu próprio trabalho. "O Atlético mudou de postura. Mas um time não muda à toa. Muda porque tem um trabalho muito duro de uma equipe muito boa. Eu falei com Cuca, com o (diretor de futebol Eduardo) Maluf, e todo mundo fez tudo", disse o dirigente.

Ele também fez questão de valorizar a maturidade do grupo, que teve sangue frio de chegar ao placar necessário com o segundo gol no fim, errou duas penalidades, mas chegou à vitória graças a uma defesa de Victor. "Não tem nenhuma criança nesse time. Você colocar o Ronaldinho concentrado cinco dias não é brincadeira, é porque eles querem muito", exaltou Kalil.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.