Arquivo/AE
Arquivo/AE

Ronaldinho desdenha o Barça e sonha conhecer Obama

Ídolo do time espanhol entre 2003 e 2008, meia-atacante diz que agora se sente em casa jogando no Milan

EFE

09 de janeiro de 2010 | 09h18

O meia-atacante Ronaldinho Gaúcho, que joga no Milan, disse à edição deste sábado do jornal italiano "La Gazzetta dello Sport" que o momento que vive no clube italiano é o melhor de sua vida e mais satisfatório até que a fase que viveu no Barcelona, onde autuou entre 2003 e 2008, e foi um dos maiores ídolos da torcida do time catalão.

"Agora estou em casa. Vou dizer a verdade: sinto-me quando tinha 18 anos e me divertia como um louco com uma bola nos pés. Este é o melhor momento da minha vida", afirmou o brasileiro, que começou no Grêmio, ao jornal italiano.

Na entrevista à publicação, o jogador também disse que adoraria conhecer pessoalmente o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que, segundo o meia-atacante, está transformando o planeta.

"Gostaria de conhecer Barack Obama, uma pessoa que está mudando o mundo. Tenho atravessado (dentro de mim) o fato de não ter visto de perto o papa João Paulo II. Mas com frequência vejo o 'papà' (papai)", declarou Ronaldinho Gaúcho, referindo-se ao primeiro-ministro da Itália e proprietário do Milan, Silvio Berlusconi.

O brasileiro disse ao "Gazzetta dello Sport" que são três os seus objetivos nesta campanha: vencer o Campeonato Italiano e a Liga dos Campeões, ajudar Alexandre Pato e o italiano Marco Borriello a serem artilheiros e alegrar as pessoas que o amam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.