Ronaldinho diz que voltará a ser o melhor jogador do mundo

Jogador brasileiro diz que confia em seu potencial e se vê no Barcelona até o final de seu atual contrato

Ginés Muñoz, EFE

29 de fevereiro de 2008 | 14h21

O meia-atacante brasileiro Ronaldinho Gaúcho concedeu uma entrevista exclusiva à Agência EFE na qual expressou sua gratidão aos torcedores do Barcelona, que o apoiaram na crise que enfrentou nos últimos meses, e afirmou que ainda espera ser o melhor jogador do mundo."O público do Camp Nou é inteligente. Sabe que eu quero tentar as coisas, que quero melhorar, que tenho vontade de fazer meu papel. O que tenho que fazer é agradecer aos torcedores, pois, por mais que a imprensa fale várias coisas sobre mim, as pessoas não se deixam levar por isto", declarou Ronaldinho Gaúcho.O atacante do Barça reconheceu que nos últimos meses passou "momentos difíceis", mas que superá-los o "deixaram mais forte que antes" e que agora sente-se "muito bem" e com vontade de voltar a ser protagonista nesta reta final de temporada, na qual sua equipe disputa três títulos - Campeonato Espanhol, Liga dos Campeões e Copa do Rei.Durante esta temporada, na qual não foi relacionado para algumas partidas, ele se viu obrigado a realizar uma nova pré-temporada física e foi alvo de críticas.O meia-atacante brasileiro disse que estas circunstâncias lhe permitiram descobrir quem são seus verdadeiros amigos, ao contrário daqueles que só o apoiaram nos momentos positivos.Destes últimos ele prefere não falar. Entretanto, entre os que o não abandonaram nos momentos complicados estão seus companheiros de equipe e o técnico holandês Frank Rijkaard. "Os companheiros sempre estiveram a meu lado me animando. Foi perfeito, pois a cada dia a relação foi se tornando mais forte e o ambiente mais familiar", declarou."Tenho uma relação de amizade muito grande com Rijkaard e isto ajuda muito na hora de trabalhar. Sempre fomos amigos e agora somos mais amigos ainda, pois nos momentos de dificuldade nos damos conta de quais são os verdadeiros amigos. Hoje em dia nossa relação é ainda melhor do que era antes", declarou.Ronaldinho Gaúcho está "feliz", pois após muitos treinos de recuperação finalmente voltou "a jogar ao lado de grandes jogadores para ajudar no que faltar".Um destes craques do Barcelona é o argentino Lionel Messi, com o qual mantém uma relação especial de amizade. Ronaldinho Gaúcho se desfaz em elogios para com Messi, mas não pensa que tenha lhe substituído como líder do time catalão: "Aqui não há substitutos de ninguém. Temos um grupo de grandes jogadores e todos somos companheiros na busca de um mesmo objetivo".Além disso, o craque brasileiro acredita que logo voltará a se destacar no futebol mundial e concorrerá ao prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa - que já recebeu em 2004 e em 2005. "Ainda sou muito jovem [27 anos] e me imagino muitas vezes mais lá [na premiação da Fifa]", declarou o camisa 10 do Barça, que não acredita que tenha chegado o momento de dosar suas forças e mudar seu estilo de jogo, "pois não sei me conter em campo e tentar a jogada individual é o que mais me agrada no futebol".Sobre seu futuro no Barcelona, Ronaldinho afirma que está otimista. "Me vejo muitos anos aqui. Assinei meu contrato [até 2010] pensando nisto e é um sonho que quero cumprir", declarou o jogador de Porto Alegre, que se imagina "no final da temporada conquistando os três títulos, fazendo uma grande festa, e todos ]jogadores e técnico] permanecendo muitos anos no Barça".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.