Ronaldinho e Bebeto participarão de homenagem a Anderson

Nomes como Ronaldinho Gaúcho e Bebeto estarão em campo para o amistoso de despedida do brasileiro Sonny Anderson, marcado para o dia 11 de junho em Lyon, na França. Segundo Anderson, que se aposentou na temporada passada, cerca de 60 jogadores participarão da partida, entre eles o argentino Juan Riquelme e o francês Thierry Henry. "É um fim de carreira bem-sucedido. É uma forma de devolver alguma coisa às pessoas que torceram por mim, uma chance de fazer uma grande festa", afirmou o ex-jogador de Vasco, Barcelona e Villarreal. O amistoso colocará frente a frente o Lyon, clube pelo qual o brasileiro foi campeão francês em 2002, contra um combinado de amigos do brasileiro. Anderson, atualmente colaborador da comissão técnica do Lyon, chegou ao clube francês em 1999 procedente do Barcelona, que o vendeu por aproximadamente ? 18 milhões (cerca de R$ 49,5 milhões em valores atuais) - tornando-se a contratação mais cara da equipe. Com ele na frente, o Lyon venceu a Copa da Liga de 2001 e, no ano seguinte, levou o clube a seu primeiro Campeonato Francês, que iniciou uma série de cinco conquistas consecutivas. Nascido em 19 de setembro de 1970 na cidade goiana de Goiatuba, Anderson começou no Vasco, em 1987, antes de ir à Europa, onde desenvolveu a maior parte de sua carreira. Começando no futebol do Velho Continente, ele atuou no Servette (SUI), Olympique de Marselha e Mônaco. Neste último, foi artilheiro do Francês em 1996, conquistando o título na temporada seguinte. Em julho de 1997, ele chegou ao Barcelona com a complicada missão de fazer a torcida esquecer Ronaldo, negociado à Inter de Milão. No clube catalão, ele conquistou duas edições do Campeonato Espanhol (1998 e 1999) e uma Copa do Rei (1998), além de marcar 21 gols. Em 1999, Sonny Anderson retornou ao futebol francês como estrela do novo projeto do Lyon e ficou lá até 2003, quando foi ao Villarreal. Em sua passagem pelo Lyon, o brasileiro fez 87 gols em 110 partidas e foi artilheiro duas vezes (2000 e 2001), escrevendo seu nome na história do clube. Em 2004, ele decidiu deixar o Villarreal para encerrar a carreira no Al-Rayyan do Catar. Seu objetivo era, no mínimo, curioso: ele queria ganhar mais dinheiro e, com isso, pagar os altos valores para conseguir seu divórcio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.