Ronaldinho é convidado pelo papa para jogar amistoso em Roma

Meia brasileiro, que continua sem clube após deixar o Atlético-MG, será uma das estrelas do Jogo da Paz, no início de setembro

O Estado de S. Paulo

08 de agosto de 2014 | 08h38

Ainda sem definir o seu futuro depois de rescindir contrato com o Atlético-MG, Ronaldinho Gaúcho já decidiu ao menos aonde fará sua próxima partida. O craque brasileiro confirmou, em suas redes sociais, que foi convidado pelo papa Francisco para participar do Jogo da Paz. E aceitou.

"Estou muito honrado e feliz por ter sido convidado para um jogo tão importante a convite do Papa. Muito emocionado!", escreveu Ronaldinho em seu Instagram, exaltando o evento idealizado pelo pontífice argentino, fã de futebol, que será realizado dia 1º de setembro no Estádio Olímpico de Roma.

A partida, que além do brasileiro contará também com as presenças de lendas do futebol mundial, como Zinedine Zidane, Javier Zanetti, Roberto Baggio, Lionel Messi e Andrea Pirlo, tem o propósito de ajudar a Scholas Ocurrentes, sediada no Vaticano, e a Fundação PUPI, com sede em Buenos Aires, instituições sem fins lucrativos que apoiam a população mais carente da cidade.

No último dia 30 de julho, em sua despedida oficial do Atlético-MG, Ronaldinho não quis revelar, em entrevista coletiva, qual será seu futuro profissional. Adiantou pelo menos que está descartada a possibilidade de encerrar a carreira. Aos 34 anos, ele contou que o telefone do seu irmão e empresário, Roberto Assis, "está tocando bastante" em busca de informações sobre seu contrato. Os Estados Unidos e o mundo árabe são apontados como possíveis destinos do jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRonaldinhofutinter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.