Ronaldinho é homenageado e veste trajes típicos indígenas na Bolívia

Craque foi presenteado pelo governador do Departamento de La Paz, cidade onde o Atlético-MG joga pela Libertadores

EFE

12 de março de 2013 | 18h27

LA PAZ - Na Bolívia para atuar pelo Atlético Mineiro contra o The Strongest, pela Copa Libertadores, Ronaldinho Gaúcho recebeu homenagem nesta terça-feira do governador do Departamento de La Paz, César Cocarico, que o presenteou com três peças de roupa típicas dos povos indígenas aimaras.

O político montou uma comitiva para oferecer um almoço para o time brasileiro. Depois, foi realizada uma entrevista coletiva conjunta, do qual participaram o craque, integrantes da diretoria atleticana, além do técnico Cuca e o capitão Réver.

Mostrando simpatia, Ronaldinho disse ter ficado feliz pela homenagem. "Para mim, é uma honra ser reconhecido e bem recebido aqui na Bolívia. Momentos assim são inesquecíveis", afirmou o jogador.

Ronaldinho recebeu um poncho andino, uma "chuspa" (bolsa tecida a mão), além de um "lluchu" (gorro de lã). Em retribuição, o atleta entregou ao governador uma camisa número 10 do Atlético Mineiro.

No ano passado, o meia esteve na Bolívia quando atuava pelo Flamengo, para enfrentar o Real Potosí, também pela Taça Libertadores. Na ocasião, foi condecorado pelo presidente Evo Morales com a Medalha do Mérito Esportivo boliviano.

O Atlético Mineiro enfrenta amanhã o The Strongest, pela quarta rodada do grupo 5 da Taça Libertadores, no estádio Hernando Silles, em La Paz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.