Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ronaldinho em alta mesmo fora da Liga

Mesmo após a derrota por 4 a 2 para o Chelsea e a eliminação da equipe da Liga dos Campeões, o craque brasileiro Ronaldinho Gaúcho continua em alta em solo europeu. A imprensa européia ressaltou a fantástica atuação do melhor jogador do mundo eleito pela Fifa em 2004 e a qualidade do jogo de Ronaldinho.O brasileiro tem muitos motivos para comemorar. Além de receber muitos elogios pela atuação em Stamford Bridge, o brasileiro foi destaque no Financial Times. O jornal de Economia britânico publicou um artigo, com o título "Os truques de um assassino sorridente", mencionando as qualidades do craque, com depoimentos de jogadores que enfrentaram o astro.A matéria ressalta ainda a infância de Ronaldinho e a sua busca pela perfeição na prática constante das fintas e jogadas, o que fez o brasileiro ter o maior repertório de dribles do futebol mundial, segundo o FT.Reclamações - Após a derrota para o Chelsea, as reclamações dos jogadores do Barcelona foram direcionadas ao árbitro da partida de terça-feira em Londres, o italiano Pierluigi Colina. Para Ronaldinho Gaúcho, o juiz não deu falta do português Ricardo Carvalho em cima do goleiro Valdes, o que anularia o quarto gol do Chelsea, feito pelo zagueiro Terry. "Houve falta clara. O Ricardo atrapalhou a saída do Valdes", analisou o craque.Indagado sobre se o time inglês foi melhor na partida, Ronaldinho disse que "o melhor é quem vence" e reconheceu as falhas do Barça. "Fizemos coisas boas e falhamos em outras. É preciso se concentrar agora no Campeonato Espanhol." Várias personalidades esportivas destacaram o excelente futebol praticado em Londres. "O Barça foi superior ao Chelsea. Foi muito superior em Barcelona e em Londres também", declarou o diretor geral do Real Madrid, Emilio Butragueño.Racismo - O camaronês Samuel Eto?o disse que um segurança do Chelsea o chamou de macaco depois da partida. Vários grupos anti-racistas pediram um esclarecimento para o episódio, que foi logo rejeitado pela direção do clube inglês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.