Ronaldinho estaria afastado do Barça com lesão disfarçada

Dirigente do time catalão confirma que o método é 'anunciar uma contusão', mas não cita nenhum nome

Simon Baskett, Reuters

09 de abril de 2008 | 12h27

O futuro de Ronaldinho Gaúcho está quase definido como fora do Barcelona. Nesta na quarta-feira, o presidente da comissão econômica do clube, Xavier Sala Martín, disse que alguns de seus jogadores têm lesões para esconder o fato de que foram afastados da equipe por indisciplina.Veja também: Time chinês sonha com Ronaldinho e Maradona como reforços Milan vai conversar com o Barcelona sobre RonaldinhoOs comentários de Sala Martín foram feitos horas antes da partida decisiva contra o Schalke pelas quartas-de-final da Liga dos Campeões e podem aumentar a tensão dentro do time, devido aos maus resultados no Campeonato Espanhol. "Estes senhores que não trabalham, que não estão fazendo nada, faz bastante tempo que não jogam, há muitas semanas estão afastados", disse Sala Martín à rádio Catalunya. "Disfarçamos que há lesões e tal, mas esses senhores estão afastados para que os isolemos do resto da equipe", acrescentou. Sala Martín não faz parte da junta administrativa, mas, por ser responsável máximo da comissão econômica, assume a direção do clube durante as eleições, como fez em 2006. O Barcelona disse não ter nenhum comentário a fazer sobre as declarações. O dirigente se negou a citar os nomes dos jogadores em questão, mas seus comentários aumentaram as especulações sobre Ronaldinho Gaúcho e Deco, fora da equipe há semanas. Ronaldinho ficou um mês sem jogar por causa de um lesão não especificada e teve um estiramento muscular justo quanto estava prestes a voltar ao campo. Espera-se que não volte a jogar até o fim da temporada. Deco está sem jogar desde o mês passado, devido a uma lesão em um dos músculos da perna. Sala Martín defendeu o restante do grupo, dizendo que não se pode colocar todo mundo no mesmo saco. Os fãs do Barça mostraram no domingo que estão descontentes com os recentes resultados do clube, fazendo protestos contra o presidente, Joan Laporta, e o técnico, Frank Rijkaard, por causa do empate de 0 x 0 com o Getafe. Justamente pelo seu afastamento do grupo, é grande a possibilidade de que o meia-atacante brasileiro seja negociado até mesmo antes do fim da temporada. O presidente do Milan, Silvio Berlusconi, e seu vice, Adriano Galiani, já confirmaram o interesse no jogador. Outros times que o cogitaram são o Manchester City, o Chelsea e até o chinês Beijing Guam.Atualizado às 15h47 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.