Ronaldinho explica por que ainda não jogou bem na Copa

Considerado pela Fifa como o melhor jogador do mundo e principal estrela da Copa, o meia Ronaldinho Gaúcho vem sendo criticado pelas suas atuações no Mundial. Em sua coluna publicada nesta terça-feira no jornal espanhol Mundo Deportivo, o jogador do Barcelona avaliou o desempenho da seleção brasileira até o momento e tratou de explicar a diferença que existe entre jogar pela seleção e por seu clube."Já estamos nas oitavas-de-final, o que é muito importante", afirmou. "Seleções tradicionais ainda não se garantiram na segunda fase, e nós já alcançamos o nosso primeiro objetivo. No segundo jogo o Brasil melhorou com relação à partida diante da Croácia, e demos um passo importante para encontrarmos o nosso futebol".Com relação à diferença entre jogar pela seleção e por seu clube, Ronaldinho foi explícito. "Na seleção, todos nós temos que nos adaptar a desempenhar um papel diferente daquele que temos nos clubes. Não sou somente eu que atuo em uma posição diferente, mas outros também, como Adriano, Zé Roberto e Emerson. Todos precisamos procurar rapidamente a adaptação ao esquema da seleção e tentar tornar automático o nosso jogo coletivo".E esclareceu: "Não é a mesma coisa jogar no clube e na seleção. Com o clube se trabalha todos os dias, durante um ano, sempre com os mesmos jogadores, sempre jogando da mesma forma, sempre desempenhando o mesmo papel. Na seleção, é preciso adaptar jogadores diferentes e isso é sempre mais difícil e leva mais tempo. Estou me esforçando, assim como os meus companheiros. Acho que estou crescendo na posição que o Parreira quer para mim, junto com a seleção".Com relação ao próximo adversário na primeira fase, o Japão, Ronaldinho acredita que será um jogo mais tranqüilo. "Sinto muito carinho pela seleção japonesa porque ela é treinada pelo Zico, um grande amigo meu e de minha família. Meu irmão Roberto jogou um ano na Liga Japonesa e eu nunca esquecerei que fomos pentacampeões no Japão. O Zico está fazendo um bom trabalho, e o futebol japonês está crescendo, mas não podemos esquecer que estamos em uma Copa, e que todos estamos lutando pelo mesmo objetivo, o título".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.