Twitter / Reprodução
Twitter / Reprodução

Ronaldinho faz 5 gols em jogo no presídio; veja vídeo e fotos

Brasileiro atua no time de ex-dirigente esportivo e também dá seis assistências na partida

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 22h03

Começaram a circular nas redes sociais na noite desta sexta-feira fotos e vídeos de uma partida de futebol disputada na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai, presídio de segurança máxima localizado em Assunção, com a participação de Ronaldinho Gaúcho. O ex-jogador e seu irmão, Assis, estão detidos no local desde o dia 6, acusados de usarem passaportes falsos para entrar no país.

Segundo a ABC TV, do Paraguai, Ronaldinho aceitou participar de uma partida de futebol na cadeia. Ele teria atuado no time de Fernando Gonzalez Karjallo, ex-dirigente do Sportivo Luqueño preso por lavagem de dinheiro. De acordo com relatos de policiais que assistiram ao jogo, a equipe de Ronaldinho venceu por 11 a 2, com cinco gols e seis assistências do brasileiro.

Também nesta sexta-feira, um tribunal de apelação rejeitou recurso apresentado no dia anterior pelos advogados de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão para que ambos fossem transferidos para prisão domiciliar. Para justificar a permanência dos dois na cadeia, o júri argumentou que há risco de fuga. Outro ponto questionado foi o fato de a defesa ter apresentado como garantia um imóvel sem relação direta com os brasileiros.

A decisão desta sexta-feira representa mais uma derrota para os brasileiros na Justiça paraguaia. Na terça-feira, o juiz Gustavo Amarilla já havia decidido manter a prisão preventiva de Ronaldinho e seu irmão. O magistrado determinou que eles precisavam permanecer detidos durante a investigação - o inquérito pode durar até seis meses para ser concluído, de acordo com as leis paraguaias.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Estadão Esporte (@estadaoesporte) em

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.