Ronaldinho fecha ano de ouro do Brasil

A última grande vitória do futebol brasileiro em 2005 será conquistada nesta segunda-feira, em Zurique (Suíça). Ronaldinho Gaúcho receberá da Fifa o cobiçado prêmio de Melhor Jogador do Mundo de 2005, fechando temporada que não poderia ter sido melhor para o País cinco vezes campeão mundial. A seleção conquistou a Copa das Confederações, com show sobre a Argentina na final, e superou novamente os rivais sul-americanos nas Eliminatórias, classificando-se para a Copa da Alemanha na primeira colocação da América do Sul. No ranking da Fifa, a equipe de Carlos Alberto Parreira se manteve líder do início ao fim, com sobras, sem nenhum tipo de ameaça por parte dos rivais. Nos campeonatos de clubes não foi diferente. A decisão da Copa Libertadores da América, mais importante competição do continente, reuniu dois brasileiros: São Paulo e Atlético-PR. Neste domingo, diante do Liverpool, da Inglaterra, em Yokohama, no Japão, os são-paulinos podem garantir também o Mundial. Só faltava para o futebol do País ter um representante como craque do ano. E esse prêmio é brasileiro. Ronaldinho, de 25 anos, vai ser apontado como o número 1 de 2005 em festa de gala, na Ópera de Zurique. Conforme antecipou a Agência Estado na edição de 8 de dezembro, o craque do Barcelona bateu com boa vantagem os outros dois finalistas, o camaronês Samuel Eto´o, seu colega de Barcelona, e o inglês Frank Lampard, do Chelsea. A votação foi feita por capitães e treinadores das seleções. ?Estou vivendo um sonho, o que mais gosto de fazer é jogar futebol?, diz Ronaldinho, que liderou o clube catalão na conquista do título espanhol na última temporada. ?Mas ainda posso melhorar?. Sua única decepção em 2005 foi a derrota nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões para o Chelsea, em Londres. O atacante teve ótima atuação, marcou dois gols na capital inglesa, mas não foi capaz de evitar a eliminação de sua equipe. No retorno a Barcelona, recebeu o reconhecimento dos torcedores. O mundo, hoje, o aponta como indiscutivelmente o melhor do planeta. ?Ele é o melhor?, limitou-se a dizer Pelé, bem mais modesto que seu amigo Franz Beckenbauer, celebridade na Alemanha e presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo. Há pouco mais de dez dias, em Leipzig, Beckenbauer mostrou-se eufórico com o talento do brasileiro. ?Para mim, o primeiro é o Ronaldinho. O segundo é o Ronaldinho. E, bem, o terceiro é o Ronaldinho?. Há três semanas, recebeu a Bola de Ouro da revista France Football como craque da Europa em 2005. A imprensa internacional não vê ninguém capaz de ameaçar a hegemonia do atacante atualmente. ?Ele é fantástico, considerado um Deus na Europa?, comenta Alberto Lati, da Televisa, do México, correspondente na Alemanha. Aliás, no Centro de Convenções de Leipzig, na semana do sorteio dos grupos da Copa do Mundo, jornalistas europeus brincavam ao dizer que ?Ronaldinho anda tão em alta com o público europeu que, logo, é capaz de ser eleito o jogador mais bonito?. O próprio atleta leva esse tipo de brincadeira na esportiva. Ele observou que a parte estética não é seu forte quando anunciou que passaria a usar aparelhos nos dentes. ?É para que eu possa respirar melhor, mas é claro que ajuda na estética?, declarou. ?É evidente que eu sei que não sou bem apessoado?, completou, bem-humorado. Em enquete da Fifa, até a tarde da última sexta-feira, o ex-gremista tinha 84% da preferência dos internautas, contra 8% de Eto´o e 8% de Lampard. A cerimônia de gala, com a apresentação do Ballet de Zurich e a presença de ilustres personalidades do esporte, promete cenário ideal para que o craque receba seu segundo troféu consecutivo e ponha o Brasil ainda mais no topo. O prêmio da Fifa é apenas um retrato da superioridade do País do Futebol nos últimos anos. Nas 14 edições da eleição, seis foram vencidas por brasileiros: Romário (1994), Ronaldo (96, 97 e 2002), Rivaldo (99) e Ronaldinho (2004). Este será o sétimo triunfo. No feminino, Marta concorrerá com a alemã Birgit Prinz, atual ganhadora, e com a norte-americana Shannon Boxx. Só para constar: no Mundial de Videogame também há brasileiro na final. O carioca Bruno Carrico de Azevedo vai brigar neste domingo, em Londres, pelo título de Jogador Interativo Fifa 2005. Thiago Azevedo, seu irmão, foi o campeão de 2004.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2005 | 09h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.