Felipe Dana/AP
Felipe Dana/AP

Ronaldinho frustra interessados e diz que não há nada definido sobre futuro

Em entrevista coletiva, ele anuncia apenas que está liberado pelo Milan para negociar

estadão.com.br,

06 de janeiro de 2011 | 16h24

SÃO PAULO - Alguns já preparavam até uma festa, mas Ronaldinho Gaúcho frustrou as expectativas de muitos torcedores brasileiros nesta quinta-feira e anunciou apenas que está liberado pelo Milan para negociar com outros clubes - só não pode atuar em nenhuma equipe italiana. O contrato dele com o time de Milão segue em vigência. Grêmio, Flamengo, Palmeiras estão interessados na contratação do craque e o Corinthians corre por fora.

Veja também:

linkGrêmio mantém otimismo na contratação de Ronaldinho

forum ENQUETE - Ronaldinho deve acertar com qual clube?

blog DIRETO DA FONTE - Ronaldinho quer morar no Rio

Em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, o meia deixou claro que pretende retornar ao futebol brasileiro (quer conquistar títulos no País e pensa na Copa do Mundo de 2014), mas despistou sobre o seu futuro. "No Palmeiras tem o Felipão, muitos amigos por lá, no Grêmio eu estaria em Porto Alegre, a minha cidade, e o Flamengo tem a torcida, o Rio, tudo mais que envolve. É difícil tomar esta decisão."

Já o vice-presidente de Futebol do Milan, Adriano Galliani, enfatizou que o contrato do brasileiro com o Milan não foi rescindido. "Junto com o Milan, ele vai decidir o que é melhor para o seu futuro", declarou. O time italiano quer receber uma quantia de quem for contratá-lo - algo em torno 8 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões).

O empresário e irmão de Ronaldinho, Roberto Assis, afirmou que o mais difícil foi convencer o Milan a liberar o craque. "Após uma longa conversa, eles aceitaram a decisão do atleta de retornar ao Brasil". E falou sobre o possível futuro do jogador. "Conversei com pessoas do Grêmio, Palmeiras e Flamengo, que já manifestaram o interesse. Ainda não falei com ninguém do Corinthians". Uma decisão deve ser anunciada até terça ou quarta-feira da próxima semana.

Expectativa. Marcada para as 15 horas no Hotel Copacabana, a entrevista conjunta de Ronaldinho, Assis e Galliani atrasou cerca de uma hora, o que aumentou a expectativa de torcedores e jornalistas que esperavam pelo anúncio.

Perto do local onde aconteceu a entrevista coletiva, flamenguistas compareceram em peso para comemorar a possível ida do meia para o clube rubro-negro. Alguns gremistas também apareceram. O time gaúcho, aliás, era o mais confiante. O presidente Paulo Odone já preparava uma festa para esta sexta-feira em Porto Alegre. Chegou a reunir os jogadores do elenco para dizer que Ronaldinho não teria privilégios na equipe.

Mas as palavras dos atores desta longa novela frustraram todos. A conferência de imprensa, organizada pelo Milan, serviu somente para deixar clara a posição oficial do clube italiano: de que Ronaldinho está liberado para negociar, mas ainda tem contrato em vigência com a equipe de Milão.

Histórico. Ronaldinho, eleito pela Fifa em 2004 e 2005 o melhor jogador do mundo quando jogava pelo Barcelona, deixou o Grêmio de forma litigiosa em 2001 para defender o Paris St. Germain. Ele viveu o auge de sua carreira no Barcelona (conquistou dois Campeonatos Espanhóis e a Liga dos Campeões da Europa entre 2004 e 2006), de onde transferiu-se para o Milan em 2008.

No Brasil, Ronaldinho também espera convencer o técnico Mano Menezes de que poderá fazer parte da seleção brasileira que vai disputar a Copa do Mundo de 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.