Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Ronaldinho Gaúcho causa alvoroço no Bienal do Livro do Rio de Janeiro

Astro do Flamengo distribui autógrafos em revistas de quadrinhos que levam seu nome

Silvio Barsetti, Agência Estado

09 de setembro de 2011 | 20h25

Principal trunfo da seleção brasileira desde a última convocação, Ronaldinho Gaúcho teve uma noite agitada nesta sexta-feira, na XV Bienal do Livro, no Riocentro. Foi um dos destaques do evento ao distribuir autógrafos para 100 pessoas sorteadas no estande da Editora Panini. Ronaldinho chegou ao local às 19h35, sob forte esquema de segurança. "Eu sou essa celebridade toda?", comentou, em tom de brincadeira, ao se dirigir para uma salinha com portas de vidro e painéis com seu rosto.

Ele assinou em revistas em quadrinhos, que levam seu nome e são publicadas pela editora desde 2008. Não parecia à vontade, no início, talvez por causa da gritaria de centenas de adolescentes e crianças que não conseguiam acesso ao estande.

Aos poucos, foi se soltando. De um dos sorteados, Lucas, torcedor do Vasco, teve de ouvir gozações sobre a má fase do Flamengo - perdeu outra partida no Campeonato Brasileiro na noite de quinta, para o Corinthians, por 2 a 1. "Eu disse que ele merecia jogar num time mais forte, e não se afundar no Fla", contou o garoto, de 12 anos. "O Ronaldinho riu, disse que o Flamengo ainda ia ser campeão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.