Ronaldinho Gaúcho: mais prêmios no Sul

Depois de passar seis dias recluso, sem sair às ruas e sem atender a imprensa, Ronaldinho Gaúcho começou a celebrar com seus conterrâneos o título de melhor jogador de futebol do mundo em 2004 que ganhou da Fifa. Nesta terça-feira ele foi ao Palácio Piratini receber do governador Germano Rigotto a medalha Negrinho do Pastoreio, honraria concedida a personalidades que prestam relevantes serviços em favor do homem, do Estado ou da Pátria. "Minha vida está maravilhosa", disse, ao comentar o momento que vive.Na entrevista coletiva, Ronaldinho Gaúcho anunciou o plano de montar algum projeto na área de responsabilidade social para o segundo semestre do ano que vem. "Sempre pensei em seguir o exemplo de alguns jogadores e fazer algo pelos necessitados", revelou. Também disse, brincando, que está impedido de casar por ordens de sua mãe, Miguelina. "Mas quero ter uma família grande, com muitos filhos."Aos 24 anos, o craque do Barcelona e da Seleção Brasileira mostra querer muito mais do que o título de melhor do mundo de um ano só. "Tudo isso me motiva a treinar cada vez mais porque quero repetir este momento muitas vezes", comenta. "Sou muito sonhador e quero conquistar todos os títulos que ainda não tenho", avisou.Ídolo - O craque gaúcho aproveitou a entrevista para elogiar o ídolo que está se despedindo do futebol, Romário. "Foi vendo ele jogar em 1994 que eu decidi que eu queria ser aquilo ali, o caminho que eu queria seguir", contou, orgulhoso por ter tido tempo de repartir quartos de concentração e de jogar ao lado do ídolo na seleção. "Os jogadores da minha idade só têm que agradecer pelo que ele fez no futebol." Provocado a falar sobre a mal resolvida relação com o Grêmio, Ronaldinho Gaúcho admitiu estar triste por ver o clube no qual se formou jogador estar rebaixado à segunda divisão do futebol brasileiro.Medalha - A entrega da medalha teve jeito de festa. Em meio aos discursos oficiais, Ronaldinho Gaúcho procurava rostos conhecidos na platéia de 200 pessoas para sorrir ou acenar. Ele só deixou a timidez de lado quando foi chamado a cantar, junto com o grupo Samba Tri, a música "Goleador", feita em sua homenagem.Depois da festa oficial, Ronaldinho Gaúcho volta a ser o centro das atenções numa festa popular, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, quando participa do jogo anual do Trianon, time organizado pelo cabeleireiro Nei Oliveira que reúne a nata do futebol gaúcho e alguns craques convidados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.